O Brasil registrou 6.212 mortes causadas pelo coronavírus na semana de 23 a 29 de agosto. Foi o menor número para uma semana em três meses, desde meados de maio, e representa queda de 11% em relação à semana anterior. O número está no boletim epidemiológico semanal, divulgado nesta quarta-feira (2) pelo Ministério da Saúde.

E uma portaria do ministério vai repassar para todos os estados e o Distrito Federal R$ 369 milhões. É uma estratégia para rastrear e monitorar os casos de covid-19. O secretário de Atenção Primária à Saúde, Raphael Parente, destacou os objetivos dessa medida.

A tendência é que o rastreamento dos casos aumente as notificações relacionadas à covid-19. Apesar da redução expressiva no número de mortes, no fim de agosto, a equipe do Ministério da Saúde é cautelosa, porque a quantidade de vítimas fatais da doença ainda é alta, assim como a de novos diagnósticos semanais.

Na última semana de agosto, 263.791 pessoas tiveram diagnóstico positivo – 1% a menos que na semana anterior, o que significa redução de 1.500 casos, aproximadamente. Por isso, o Ministério da Saúde insiste na necessidade de praticar a etiqueta respiratória, usar máscara, manter o distanciamento social e higienizar bem as mãos.

O secretário-executivo do ministério, Élcio Franco, destacou que as vacinas em desenvolvimento também são importantes aliadas no combate ao coronavírus.

A expectativa do Ministério da Saúde é que os primeiros lotes da vacina da Universidade de Oxford e do laboratório AstraZeneca comecem a ser distribuídos ainda em dezembro, e a imunização comece em janeiro do ano que vem. Paralelamente, a Fundação Oswaldo Cruz vai começar a fabricar de 30 a 40 milhões de doses do imunizante. A meta inicial é vacinar cerca de 90 milhões de brasileiros que estão no grupo de risco para a covid-19, como quem tem comorbidades, profissionais de saúde e de segurança.

De acordo com o boletim diário do ministério, nessa quarta o país teve 46.934 novos casos, no total de 3 milhões 997 mil diagnósticos positivos para a covid-19. No Brasil, 123.780 pessoas morreram da doença, com 1.184 vidas perdidas nesta quarta-feira.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui