Rua Lucindo Caldeira trânsito travado por conta de carros estacionados dos dois lados da via

Para fugir da cobrança da tarifa do sistema de estacionamento rotativo, muitos motoristas estão entupindo as ruas onde não a cobrança da taxa. No entanto, essa ação tem atrapalhado e muito o dia a dia de moradores, que em alguns casos não conseguem nem mesmo entrar com o carro na garagem de casa. A cobrança do estacionamento nas avenidas centrais começou há dez dias e nas ruas adjacentes – que passam de 30 – nessa semana.

A situação das ruas onde não há cobrança do rotativo foi exposta pelos vereadores de João Monlevade, durante reunião ordinária da Casa. Leles Pontes (PRB), mora numa dessas vias e pontuou a questões. “A Prefeitura ‘esquentou a cabeça’, ao colocar o rotativo fora das avenidas Getúlio Vargas e Wilson Alvarenga. Motoristas estão fugindo das avenidas centrais e indo para onde não há cobranças”.

Anúncios
Continue lendo após o anúncio

Guilherme Nasser (PSDB) lembrou que em ruas de mão dupla, que não comportam o fluxo de veículos nos dois sentidos, como a Lucindo Caldeira e a Gomes Batista, foram colocadas vagas de estacionamento nos dois lados das vias. “Se tem carros estacionados nos dois sentidos, para tudo. O Settran precisa intervir rápido e ver o que pode ser feito para melhorar a situação. Sou contra cobrar estacionamento em áreas residenciais. Outra falha que vejo é quanto ao tempo de tolerância. Se o motorista não consegue ativar o crédito em cinco minutos, ele é multado. Tem que haver uma tolerância de 15 minutos e a empresa tem que informar melhor a população. Não é justo da forma como está sendo feito. A empresa tem que ser notificada”, disse.

O prefeito Teófilo Torres (PSDB) disse que estudos técnicos estão sendo feitos para que o estacionamento rotativo passe a durar de duas para quatro horas nos primeiros quarteirões das ruas adjacentes ao centro.

Abaixo-assinado

Desde o início da semana um grupo colhe assinaturas para abaixo-assinado com intuito de que algumas modificações sejam feitas na cobrança do sistema de estacionamento rotativo. Entre as sugestões de mudança está o uso de talões de papel, aumento do tempo de tolerância para a ativação de créditos – que hoje é de apenas 5 minutos – e o fim da cobrança do estacionamento em ruas residenciais.  A adesão ao manifesto tem sido satisfatória.

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui