MP troca equipe que investiga assassinato de Marielle e Anderson

O Ministério Público do Estado (MPE) do Rio de Janeiro confirmou nessa terça-feira (21) a troca da equipe que atua nas investigações dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, em 14 de março.

De acordo com o procurador-geral de Justiça, Eduardo Gussem, a partir de 1º de setembro a promotora de Justiça Letícia Emili assume a atuação no caso, no lugar do colega Homero das Neves Freitas Filho, que sai em razão de progressão na carreira.

Gussem afirmou que a promotora escolheu atuar em conjunto com equipes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e também da Coordenadoria de Segurança e Inteligencia (CSI), do Ministério Público.

Em reunião entre a família de Marielle e a Anistia Internacional com o secretário de Estado de Segurança, Richard Nunes, nessa segunda-feira (20), a diretora-presidente da organização, Jurema Werneck, colocou a proposta de atuação do Gaeco nas investigações e também a criação de uma comissão independente para atuação no caso.

O procurador afirmou que o assassinato é tratado como um crime político e confirmou que há um forte indício da participação de milicianos.

Gussem participou, nessa terça-feira de reunião com o Secretário de Segurança, no Centro Integrado de Comando e Controle, na região central da capital, quando estiveram presentes também o superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro, Ricardo Saadi, o chefe de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, Rivaldo Barbosa, e o diretor da Divisão de Homicídios da Capital, Giniton Lages.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui