Mulher é morta a facadas pelo ex-companheiro, na frente dos filhos, em Alvinópolis

O crime ocorreu na presença dos filhos da vítima e de um sobrinho dela

Jucelma foi morta a golpes de faca

Uma mulher, de 32 anos, identificada como Jucelma Cristina Gomes Silva, é mais uma vítima de feminicídio na região. Ela foi morta com diversos golpes de faca, deferidos pelo ex-companheiro dela, A. G. da S. de 36 anos.

Segundo a Polícia Militar foi informada por volta das 22h40 desta quinta-feira (25), sobre o homicídio que ocorreu em Fonseca, Distrito da cidade de Alvinópolis.

Já no local os militares depararam com a vítima caída no chão da sala da casa dela, já sem vida.

Testemunhas contaram que a vítima e o autor estavam separados há cerca de 20 dias e que a mulher já estava em novo relacionamento, o que não era aceito pelo ex-companheiro. Ele já teria, inclusive, ameaçado Jucelma de morte.

No momento do crime a vítima estava na companhia dos três filhos, um sobrinho e o atual namorado dela, quando o autor chegou de posse de uma faca, tipo de açougueiro. Ele foi em direção a vítima e começou a golpeá-la. Os filhos e sobrinho da mulher ainda tentaram defendê-la dos golpes e um deles acabou sofrendo um corte em uma as mãos, ao tentar segurar a faca.

Ainda segundo testemunhas, as crianças ficaram chocadas com a cena e chegaram a correr atrás do autor para pegá-lo. Devido ao estado emocional delas, foram levadas para o hospital de Santa Barbara.

Após o crime o autor ainda teria ido até a casa do atual namorado da vítima para matá-lo, mas ele não foi encontrado.

Segundo a polícia o namorado da vítima contou que, no momento do crime, havia saído da casa para ir até o banheiro e quando retornou, deparou com os filhos da mulher sujos de sangue, próximo ao corpo da mãe.

A polícia foi informada que o autor teria evadido em direção à Monsenhor Horta, que fica na Zona Rural da cidade de Mariana.

A Perícia Técnica da Polícia Civil constatou que a vítima tinha quatro perfurações, sendo uma no tórax, duas no pescoço e uma nas costas. A perita apreendeu na cena do crime um celular e um boné do autor.

Após os trabalhos da perícia o corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML), do Cemitério do Bairro Baú, em João Monlevade.

Até o momento o autor não foi localizado.

Publicidade

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui