Mulher é morta a tiros dentro da Câmara de Contagem

A assessora tinha 27 anos e duas filhas. Foto: Reprodução/WhatsApp

Uma mulher foi assassinada com pelos menos quatro tiros na manhã desta quarta-feira (16) quando chegava para trabalhar na Câmara Municipal de Contagem. Ela não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

De acordo com a assessoria de imprensa da Câmara, Ludmila Leandro Braga, 27 anos, abria o gabinete do vereador Jerson Braga Maia (PPS) quando foi surpreendida pelo ex-marido, de 42 anos, que teria efetuado os disparos. Eles estavam separados há cerca de um mês e, desde então, ela estava recebendo ameaças dele.

Após matar a ex-mulher, o suspeito teria atirado contra o próprio maxilar e foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros. Ele foi transferido de helicóptero para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte.

Por meio de nota a Polícia Civil informou que todas as providências cabíveis quanto ao crime, supostamente cometido pelo policial civil, já estão sendo tomadas. As investigações se iniciaram imediatamente após o fato e estão sob responsabilidade da Delegacia de Homicídios em Contagem.

O comunicado disse, ainda, que em momento oportuno os resultados da investigação serão repassados à imprensa e esclareceu, também, que os trabalhos investigativos estão sendo acompanhados pela Corregedoria-Geral de Polícia Civil até a conclusão do inquérito.

Publicidade

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui