Mulheres ocupam Nestlé contra a privatização das águas

Segundo o MST, o protesto é contra o que o grupo classifica como privatização das águas por corporações internacional (Divulgação/MST)

Um grupo de mulheres ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocupou uma fábrica da Nestlé na manhã desta terça-feira (20). A unidade fica em São Lourenço, no sul de Minas Gerais.

Anúncios

Segundo o MST, o protesto é contra o que o grupo classifica como privatização das águas por corporações internacionais.

Continue lendo após o anúncio

O movimento afirma que o ato reuniu cerca de 600 mulheres. Já a Polícia Militar de Minas Gerais afirma que cerca de 400 pessoas participavam da ocupação.

Segundo Maria Gomes de Oliveira, da coordenação estadual do MST, a sede da empresa alimentícia foi escolhida porque a Nestlé é uma das principais patrocinadoras do 8º Fórum Mundial da Água, evento que acontece esta semana em Brasília.

Em nota, a Nestlé lamentou a ocupação da unidade e garantiu que está comprometida com a adminstração sustentável dos recursos hídricos e com o direito humano à água.

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui