Multado em R$ 25 mil pela Justiça Eleitoral, vereador Guilherme Nasser diz que decisão é injusta

O vereador Guilherme Nasser (PSDB) e o professor de dança Liniker Leandro Mendes de Souza foram condenados pela justiça eleitoral a pagar multa de R$ 25 mil, cada um, em processo da Justiça Eleitoral. Os dois foram denunciados pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) por usar o projeto social de dança “Vem Dançar” (promovido e pago pela Prefeitura de João Monlevade), antes das eleições como promoção da campanha eleitoral de Nasser.

“A decisão foi injusta e vamos recorrer. A Justiça vai ser feita e o recurso será deferido. O professor também está fazendo a defesa dele. Afinal de contas, a gente não fez nada contra a lei. Acreditamos na Justiça e acreditamos que o recurso será deferido”, pontuou o vereador.

Constam na ação provas como fotos de redes sociais, homenagem conferida por Guilherme ao professor do projeto, e ainda postagem na qual o professor anuncia o sorteio de camisa da ação social com participação de Nasser e da prefeita eleita Simone Moreira (PSDB).

O processo chegou a ser arquivado pelo promotor da comarca de Monlevade, André Leite de Almeida, que alegou não ter achado irregularidades. No entanto, a Procuradoria Regional Eleitoral pediu o desarquivamento do processo e propôs ação especial contra o vereador, pedindo a cassação do registro da candidatura dele sob justificativa da popularidade do projeto de dança e o início dele perto da campanha eleitoral (no mês de abril).

A representação formulada pelo Ministério Público Eleitoral contra Guilherme e o professor Liniker foi julgada parcialmente procedente pelo juiz eleitoral Rodrigo Braga Ramos. O magistrado desconsiderou o pedido de cassação da candidatura do vereador, mas manteve-se favorável ao pagamento da multa.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui