A plataforma de filmes e séries Netflix anunciou que vai iniciar testes de cobrança adicional para assinantes que compartilham a senha em três países: Chile, Costa Rica e Peru. Em nota anunciando a mudança, a empresa não mencionou quando isso será feito aqui no Brasil. Mas a possibilidade da cobrança extra foi suficiente para reclamações de internautas nas redes sociais.

No Twitter, por exemplo, usuários mencionam que a Netflix é, atualmente, o streaming de filmes e séries mais caro. E ameaçam cancelar a assinatura, caso essa cobrança seja feita para quem compartilha a senha com pessoas de outras casas. Quem considera a possibilidade é o analista de sistemas, Guilherme Chagas. Ele compartilha a senha com a mãe, que mora em outra residência.

Segundo a Netflix, a ideia é que as pessoas que moram juntas compartilhem a mesma conta, mesmo usando perfis separados. No entanto, a empresa detectou que as contas estão sendo compartilhadas entre pessoas que não moram na mesma casa e isto “estaria impactando na capacidade de investir” em novas TVs e filmes para os usuários.

Anúncios

Como muitos assinantes do serviço fornecem as senhas para que amigos, a Netflix também considera viável que as pessoas que fazem esse compartilhamento fora de casa paguem um pouco mais por isso, o que vai ser testado no Chile, Costa Rica e Peru, como foi citado.

Com a cobrança extra, os assinantes da Netflix dos planos standard e premium poderão adicionar subcontas para até duas pessoas que não moram na mesma casa, incluindo perfil próprio, login e senha. O valor cobrado deverá ser de US$ 3,00 dólares, o equivalente a R$15,00. Lembrando que, atualmente, os valores de assinatura da Netflix variam de R$ 25 a R$ 55,00.

Ao anunciar os testes para cobrança adicional pelo compartilhamento de senhas, a Netflix destacou que vai entender a utilidade dos recursos de cobrança para os três países citados “antes de fazer alterações em qualquer outro lugar do mundo”.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui