Foto: iStock

Se o movimento nômade digital já estava em ascensão, agora, com a popularização obrigatória do home office, a oportunidade de trabalhar viajando ou mudar temporariamente de país enquanto mantém o emprego se tornou uma possibilidade para muitas pessoas. Já pensou em passar o horário de descanso em uma praia do México, ou aproveitar o final de semana para dar um pulinho em um país vizinho na Europa?

Sim, isso é possível! Ao incentivar a entrada de estrangeiros que trabalham remotamente, os países se beneficiam com o impulsionamento da economia local que os visitantes de longo prazo promovem, sem substituir o emprego dos residentes permanentes. Ficou animado? Confira esta lista com cinco países que oferecem visto para trabalho remoto.

Anúncios
Continue lendo após o anúncio

Alemanha

Freelancers e trabalhadores remotos podem trabalhar na Alemanha a partir de um programa de permissão que o país criou para a categoria. O visto para a modalidade pode ser prorrogado por até três anos, e os trabalhadores devem pagar impostos ao governo. Para participar, é preciso apresentar comprovante de renda, seguro-viagem e cartas de recomendação.

Dubai

A cidade do futuro também está implementando um programa para trabalho virtual. Em Dubai, trabalhadores remotos e suas famílias recebem visto de até um ano para permanecerem nos Emirados Árabes, mas as exigências são maiores. É preciso comprovar um salário de, no mínimo, US$ 5.000 por mês para ser aceito.

México

Apesar de oferecer o visto por um prazo maior, são até quatro anos, sendo o primeiro de um ano, podendo ser prorrogado por mais três, e o México também possui exigências financeiras. O processo solicita uma renda superior a US$ 1.620 por mês, ou um saldo na conta bancária superior a US$ 27 mil, para garantir que os visitantes tenham condições de se manterem.

Portugal

Que tal aproveitar as promoções de passagem para Portugal, obter um visto para trabalhadores remotos e conhecer a primeira vila da Europa criada para os nômades digitais? A Digital Nomad Village, em Ponta do Sol,  é um projeto piloto que visa promover uma nova forma de turismo, na qual toda a potência da ilha é desfrutada.

Espanha

Ainda não existe um programa voltado para nômades digitais que querem conhecer a cultura espanhola, mas o país oferece um visto especial para trabalhadores autônomos, permitindo que o viajante more e trabalhe por lá durante um ano. O processo exige uma declaração de emprego e a aprovação na verificação de antecedentes criminais.

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui