Novos conselheiros de Desenvolvimento Rural Sustentável são empossados em Catas Altas

O Conselho tem por objetivo assegurar a participação efetiva dos segmentos promotores e beneficiários das atividades agropecuárias desenvolvidas no município

A Prefeitura de Catas Altas empossou, no último dia 16 de agosto, os novos membros do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável (CMDRS), de acordo com o Decreto 156/2017, de 8 de agosto de 2017. O evento aconteceu no Casarão Dr. Moreira e contou com participação de cerca de 40 pessoas.

O Conselho tem por objetivo assegurar a participação efetiva dos segmentos promotores e beneficiários das atividades agropecuárias desenvolvidas no município.

Fazem parte do CMDRS assessores do prefeito; representantes das secretarias de Agricultura e Meio Ambiente, Educação e Saúde;Câmara; Emater;Associação dos Produtores de Vinho, Agricultores Familiares e Outros Produtos Artesanais de Catas Altas (Aprovart); Associação Comunitária do Bem-Estar de Catas Altas (Acbeca);Banco do Brasil; produtores familiares das comunidades de Valéria, Paciência, Mato Grosso, Biletos, Bittencourt,e Morro D’Água Quente; e sindicato dos trabalhadores rurais de Catas Altas.

Os novos conselheiros terão mandato de dois anos, podendo ser reeleito por igual período.

Na ocasião, o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Reginaldo Nascimento, aproveitou para dar recados e apresentar algumas ações que estão sendo desenvolvidas para melhoria das comunidades da zona rural, entre elas, o trabalho de recuperação e preservação de nascentes e áreas degradadas.

De acordo com Nascimento, o cidadão que tiver algum espaço que precisa de intervenção deve fazer uma inscrição na Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente. O Instituto Espinhaço, por meio de uma ação em parceria com a Prefeitura, irá fazer a análise e o trabalho necessário, através de um programa que vai contemplar 40 hectares dentro da área do município com a distribuição e o plantio gratuitos de 45 mil mudas.

O secretário ainda informou sobre um curso de construção de barraginhas que será realizado no dia 5 de setembro em Sete Lagoas e voltado para os produtores. “Essa ação vai contribuir para o reabastecimento dos lençóis freáticos, com intenção de minimizar o problema de falta de água nas comunidades”, justifica Reginaldo Nascimento.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui