O Secretário de Planejamento Alisson da Cruz Menezes, explicou a situação financeira do município

Na tarde da última terça-feira (12), o prefeito de São Gonçalo do Rio Abaixo, Raimundo Nonato Barcelos (Nozinho-PDT), realizou uma reunião com todas as empreiteiras que realizam obras no município.

O objetivo do encontro foi informar às empresas o novo sistema de gestão da secretaria de obras e serviços urbanos e comunicar a publicação de um decreto que suspende todas as obras por 30 dias.

Participaram da reunião o Secretário de Obras e Serviços Urbanos, Eduardo José Quaresma, o Secretário de Planejamento Alisson Cruz Menezes, o procurador jurídico do município Marcos Antônio Fonseca Ribeiro e o novo coordenador da empresa fiscalizadora, Strata Engenharia, Giuliano Palmieri.

Eduardo Quaresma informou que todas as obras terão fiscalização segundo as normas da engenharia e os projetos deverão seguir os padrões da plataforma BIM (Building Information Modeling), conforme o Decreto nº 10.306, de 2 de abril de 2020. “Compliance é a palavra de ordem. Faremos tudo dentro da legalidade, do planejamento e da transparência. O nosso objetivo maior é prestar contas para o cidadão são-gonçalense. Para isso contamos com a parceria de todos vocês.”, disse.  O secretário também informou que, das 30 obras iniciadas no município, somente uma utiliza a plataforma BIM.

O Secretário de Planejamento Alisson da Cruz Menezes, explicou a situação financeira do município. “Nenhuma dessas obras estão previstas no orçamento de 2021”, ressaltou o secretário. De acordo com Alisson, o executivo precisa refazer os cronogramas físicos e financeiros para que e prefeitura possa se organizar financeiramente e assim dar prosseguimento às obras e serviços.

O coordenador da Strata Giuliano Palmieri ressaltou que a empresa irá se adequar às demandas da nova gestão.

De acordo com o procurador jurídico do município, Marcos Antônio Fonseca Ribeiro, esse decreto será publicado de forma genérica, para que nesse período as empresas se adequem ao novo sistema de gestão, do cronograma físico e financeiro, dando assim excelência as obras em consonância com o planejamento do município. “Falta um pouco de transparência nas obras públicas”, finalizou.

De acordo com Nozinho, essa paralisação é necessária para que a prefeitura possa se organizar. “Temos obras sem licenciamento ambiental, com projetos básicos, nenhuma especificação e até mesmo com multas, como é o caso daquela obra na Avenida Central. Em outras, as compensações ambientais não foram cumpridas com o meio ambiente, ressaltou Nozinho. 

Plataforma BIM

BIM é a modelagem da informação da construção, que permite criar plantas de construção inteligentes. Ou seja, consegue-se inserir informações úteis como insumos, metragem e espessura, em cada parte dessa planta.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui