Número de famílias brasileiras endividadas aumenta em novembro

As famílias brasileiras estão mais endividadas.

Segundo Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o percentual de famílias que contraíram dívidas alcançou 65,1% em novembro, frente aos 64,7% observados em outubro.

Também houve alta em relação a novembro do ano passado, quando o indicador chegou a 60,3% do total de famílias.

Os dados se referem a dívidas contraídas no cartão de crédito, cheque especial, cheque pré-datado, crédito consignado, crédito pessoal, carnê de loja, prestação de carro e prestação da casa.

A economista da CNC, Marianne Hanson, destaca que nos últimos 12 meses o indicador acumulou alta de 4,8 pontos percentuais, indicando que as famílias estão se endividando mais neste ano em relação ao ano passado.

Hanson avalia que a alta está associada a recuperação no mercado de crédito ao consumidor.

Ainda segundo a economista, o endividamento é importante para que algumas famílias consigam ter acesso a determinados bens, mas é preciso ficar atento ao percentual de comprometimento da renda a longo prazo.

Segundo a pesquisa, o percentual de famílias endividadas inadimplentes, com dívidas ou contas em atraso, diminuiu em novembro na comparação com o mês anterior, interrompendo uma sequência de quatro altas mensais consecutivas.

Em novembro, 24,7% das famílias informaram ter dívidas atrasadas, contra 24,9% em outubro. No entanto, houve aumento do percentual de famílias inadimplentes na comparação com novembro de 2018.

Quase 80% das famílias endividadas apontaram o cartão de crédito em primeiro lugar, como um dos principais tipos de dívida, seguido por carnês, e financiamento de carro, 9,2%.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui