Número de mortos em rompimento de barragem chega a 65 em Brumadinho

O número de mortos em consequência do rompimento da barragem da mineradora Vale, em Brumadinho, Minas Gerais, subiu para 65. Trinta e um deles já foram identificados.

De acordo com a Defesa Civil, outras 279 pessoas ainda estão desaparecidas.

A expectativa era de que militares israelenses, que chegaram ao Brasil no fim de semana, começassem a usar as ferramentas que trouxeram para localizar pessoas feridas ou mortas.

O porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas, Pedro Aihara, informou que isso ainda não foi possível porque será necessário adaptar os equipamentos.

A Justiça deu dez dias para a mineradora Vale apresentar cópia de alguns documentos, entre eles o Programa de Gerenciamento de Riscos.

Um grupo de dirigentes da Vale esteve em Brasília nessa segunda-feira (28), onde se reuniu durante três horas com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

Após o encontro, o secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do ministério, Alexandre Vidigal de Oliveira, lembrou que as regras que regulam o setor estabelecem obrigações para as mineradoras.

Ele admitiu que as normas podem ser alteradas.

Técnicos da Secretaria de Saúde de Minas Gerais coletaram 44 amostras de água na região atingida para avaliar se existe risco de intoxicação, mas ainda não têm previsão para divulgar os resultados.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui