O número de roubos consumados caiu 36,85% em Minas entre janeiro e outubro de 2020, na comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados representam 16.837 crimes a menos no comparativo dos primeiros dez meses do ano. Considerando os registros de roubos tentados, a diminuição é ainda maior: 47,47%. Dentre os 15 índices monitorados mensalmente pelo Observatório de Segurança Pública, 14 apresentaram redução. Os dados foram divulgados nesta semana pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp).

A compilação dos dados de criminalidade violenta revela uma queda de 33,78%. Foram 38.562 crimes violentos de janeiro a outubro de 2020, contra 58.237 no mesmo período de 2019, uma baixa de quase 20 mil crimes. A criminalidade violenta abrange os registros de homicídio consumado e tentado, extorsão mediante sequestro consumado, sequestro e cárcere privado consumado e tentado, estupro consumado e tentado, estupro de vulnerável consumado e tentado, roubo consumado e tentado e extorsão consumado e tentado. Além desses crimes, o Observatório de Segurança Pública também monitora os registros de furto e lesão corporal.

Entre janeiro e outubro, o número de vítimas de homicídios consumados registrou queda de 5,04% no estado. Segundo as forças de segurança, o índice de homicídios, além de ser um importante indicador da criminalidade, é o menos impactado pelo período de distanciamento social.

Outros indicadores de destaque são os dados de furto e de estupro consumados, que permanecem em queda em Minas, tendo registrado redução de 22,41% e 24,85%, respectivamente. O índice de estupro de vulnerável consumado também caiu significativamente, com diminuição de 20,46% nas ocorrências em 2020.

Desde o início da pandemia, as estatísticas de feminicídio e de violência doméstica contra a mulher, produzidas pela Polícia Civil de Minas Gerais, também são acompanhadas e publicadas mensalmente. Segundo o levantamento mais recente, as ocorrências de feminicídios consumados em Minas apresentaram queda de 9,24%, passando de 119 casos entre janeiro e outubro de 2019 para 108 no mesmo período deste ano.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui