Para promover uma sociedade mais democrática, com a participação das mulheres em sua diversidade, a Prefeitura de Itabira recebeu na manhã desta quinta-feira (21), representantes da Organização das Nações Unidas (ONU) Mulheres para a apresentação da plataforma “Cidade 50-50: todas e todos pela igualdade”. O encontro aconteceu no auditório do Museu de Itabira e contou com a presença do prefeito Ronaldo Lage Magalhães, da vice-prefeita Dalma Helena Barcelos da Silva, secretários municipais, vereadores e comunidade.

A gerente de Projetos de Liderança e Participação Política, Governança e Normas Globais da ONU Mulheres, Ana Cláudia Jaquetto Pereira; e a assistente de Programas da entidade, Juliana Maia, explicaram que o programa surgiu em 2016, para as eleições municipais. O objetivo da iniciativa era que candidatos e candidatas participantes do pleito assumissem compromissos públicos com os direitos das mulheres e meninas no momento eleitoral.

“Temos dialogado há algum tempo com o Consórcio Mulheres das Gerais, do qual Itabira também é parte, sobre a possibilidade de criação de um projeto com foco em atuação dos governos municipais na igualdade entre homens e mulheres. A gente está aqui, presente, exatamente para discutir com a Prefeitura as possibilidades de parceria e a nossa ideia é disponibilizar ferramentas, conhecer Itabira e como poderemos juntar as iniciativas”, explicou Ana Cláudia Pereira.

A partir de consultas a especialistas e lideranças sociais, a ONU Mulheres construiu uma agenda com propostas em seis áreas: Governança e Financiamento, Empoderamento Econômico, Participação Política, Educação Inclusiva, Enfrentamento à Violência contra a Mulher e saúde.

Para Cibele Mourão Barroso de Figueiredo Oliveira, juíza da 2ª vara criminal de Itabira, o Poder Judiciário considera a Agenda Cidade 50-50 uma ferramenta de fortalecimento das ações que a Justiça executa. “Reforça todas as nossas iniciativas de empoderamento feminino, de combate à violência doméstica, de representatividade das mulheres nos órgãos de poder, especialmente no judiciário. Então, me sinto mais fortalecida com a presença da ONU Mulheres aqui para reforçar que a nossa luta está no caminho certo e de que há órgãos internacionais que nos apoiam nessa caminhada”, avaliou a diretora do Foro itabirano.

De acordo com as representantes da organização, o projeto tem como origem os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e a iniciativa global da ONU Mulheres Por um Planeta 50-50 em 2030: um passo decisivo pela igualdade de gênero. Para a vice-prefeita Dalma Barcelos, o “Cidade 50-50” surge do reconhecimento da importância das políticas municipais para a promoção da igualdade de gênero e para o empoderamento das mulheres em todos os âmbitos, público e privado: economia, política, ambiente de trabalho, saúde, educação, cultura, lazer, mobilidade, e outros.

“Uma cidade onde mulheres e homens tenham oportunidades, condições e direitos de participação e decisão, ou seja, uma cidade 50-50, é uma cidade melhor para todos nós. Para isso, vamos fazer um trabalho de equipe. Temos a comissão de combate à violência contra as mulheres, a Secretaria de Assistência Social trabalha várias políticas para as mulheres e, temos também, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico que está trabalhando com os ODS”, explicou a vice-prefeita. Além disso, segundo ela, a Prefeitura atua conforme o objetivo quinto do programa: a igualdade de gênero. “Então, nós já somos parceiros. Será um trabalho em conjunto, com várias secretarias, com a comissão e com a sociedade também”.

Em seu discurso, o prefeito Ronaldo Magalhães destacou a importância de Itabira fazer parte do programa da ONU Mulheres. “Desde os primeiros dias do nosso governo, discutimos internamente como envolver e participar mais e, acima de tudo, apoiar as mulheres, principalmente na questão da violência doméstica e dos direitos em si. A nossa vice-prefeita Dalma tem trabalhado muito e nos representado em vários eventos, inclusive fora de Itabira”.

O prefeito disse acreditar ainda que a apresentação desta quinta-feira (21) indica o protagonismo de Itabira na plataforma “Cidade 50-50: todas e todos pela igualdade”. “Receber membros da ONU hoje, nos mostra que Itabira sai na frente. A comunidade está muito consciente e a gente tem o Poder Judiciário e as polícias Civil e Militar envolvidas, o que muito contribui no processo. É importante que façamos esses eventos, mas acima de tudo tenhamos ações que envolvam mais as pessoas e não só as do sexo feminino. Acho que os homens também têm uma função primordial nisso, de participar e poder contribuir. Entendo que estamos no caminho certo, nesta questão social que é grave no Brasil, e estamos buscando alternativas para avançar e melhorar a questão da mulher na sociedade”, concluiu Ronaldo Magalhães.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui