Na manhã desta sexta-feira (21/1), a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em conjunto com a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), deflagrou a operação 20 Dias, com o objetivo de combater o crime de feminicídio na cidade de Manhuaçu, na Zona da Mata mineira.

Ao todo, foram cumpridos três mandados de prisão preventiva e dois mandados de busca e apreensão em residências de suspeitos de crimes relacionados com violência doméstica e familiar contra a mulher na cidade. Durante as revistas, materiais eletrônicos foram recolhidos para subsidiar a continuidade das investigações, a cargo da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) em Manhuaçu.

O nome da operação é uma referência aos 20 dias que se completam desde o último feminicídio ocorrido na cidade. “Após dois anos sem registro de feminicídio em Manhuaçu, mesmo em tempos de pandemia, no dia 1º de janeiro, lamentavelmente, tivemos um caso dessa natureza”, explica a delegada Adline Ribeiro de Mello Rodrigues. “Por isso, as forças de segurança não irão desanimar com o que aconteceu, continuamos empenhados para proteger meninas e mulheres vítimas desses acontecimentos graves”, completa.

Os homens presos na ação policial são suspeitos de descumprir medidas protetivas de urgência e continuavam a ameaçar as ex-companheiras, inclusive afirmando que agiriam com elas da mesma forma que o investigado pelo feminicídio. “Eles ainda tentavam amedrontar as mulheres dizendo que iriam divulgar fotos e vídeos íntimos delas gravados durante o relacionamento”, ressalta Adline Rodrigues.

Os três inquéritos policiais referentes aos fatos já foram concluídos; e os presos, denunciados pelo Ministério Público.

Participaram da operação oito policiais civis e seis policiais militares, dentre integrantes da Deam em Manhuaçu e da Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica (PPVD) da Polícia Militar.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui