Operação Tersus: Corregedoria ainda busca investigador e ex-agente penitenciário

A Corregedoria da Polícia Civil ainda faz buscas no intuito de localizar um investigador e um ex-agente penitenciário que também teriam envolvimento no esquema de corrupção em João Monlevade, no qual eram facilitados a obtenção de carteiras de habilitação (CNH). Os agentes recebiam ainda propina para auxiliar investigados por tráfico de drogas.

Em nota, A Polícia Civil informou que a Corregedoria continua os trabalhos. “A PCMG reafirma que não coaduna com qualquer tipo de desvio de conduta e/ou prática delituosa por parte de seus servidores, pois sua missão institucional é exercida com adstrita observância dos princípios da legalidade, moralidade e eficiência”, traz o texto.

Ontem (15), seis policiais civis, um advogado da cidade e um instrutor de auto-escola foram detidos para prestar esclarecimentos sobre os fatos. Uma funcionária da Prefeitura de João Monlevade, que foi cedida à Delegacia Regional do município, também é investigada.

A investigação é do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e da Polícia Civil. A operação foi batizada de Tersus – que significa sereno. Foram expedidos 12 mandados de prisão e 14 de busca. Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão, foram recolhidos aproximadamente R$ 100 mil na residência do advogado e uma arma de fogo em situação irregular, calibre 380,  na casa de um dos policiais civis investigados.

Publicidade

3 COMENTÁRIOS

  1. vamos dar nomes aos bois… alias aos bandidos
    pq a imprensa esta escondendo a cara e o nome desses safados?
    se fosse um de nós, pessoas simples, trabalhadores, sairíamos na primeira página

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui