Pimentel é condenado a 10 anos de prisão por lavagem de dinheiro

O ex-governador de Minas Fernando Pimentel (PT) foi condenado a 10 anos e seis meses de prisão em regime fechado por tráfico de influência no período em que foi ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, entre 2011 e 2014, no primeiro mandato da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).  A sentença foi divulgada na noite dessa quarta-feira (20) pela juíza Luzia Divina Peixoto, da Justiça Eleitoral de Minas.

Na mesma ação foram condenados Benedito Rodrigues de Oliveira Neto (Bené), Marcos Antônio Estellita de Salvo Coimbra (sócio da Vox Opinião) e Márcio Hiram Guimarães Novaes (representante da Vox).

Pimentel e Bené também foram condenados por lavagem de dinheiro e por terem ocultado natureza, origem e movimentação de valores. Os recursos teriam sido desviados para a campanha eleitoral de Pimentel em 2014. Ele teria obtido vantagem ao praticar tráfico de influência no governo federal.

O beneficiado foi o empresário José Auriemo Neto, da JHSF Incorporações S/A, que buscava autorização para a construção e exploração de um aeroporto na região Metropolitana de São Paulo. Em troca, Bené trocou mais de R$ 5 milhões que foram depositados a título de doação eleitoral na conta do Partido dos Trabalhadores (PT). Os valores estão na prestação de contas eleitoral.

O advogado de Pimentel disse desconhecer a decisão.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui