PM tenta identificar autores que picharam ameaça em muro de escola

Escola Estadual Rumia Maluf (Foto: Bell Silva)

Na semana  passada, pessoas não identificadas picharam o muro na parte externa da escola estadual Rumia Maluf, no bairro Satélite, em João Monlevade, com ameaças de assalto. Os suspeitos marcaram o dia 3 de julho para cometer o delito. Com os dizeres “o trem vai fica doido aqui nóis assalta de pistola (sic)”, a pichação gerou apreensão na comunidade escolar.

A diretora da escola, Teles Bianchi, em comunicado aos  pais e alunos da escola, informou que está tomando as providências cabíveis para identificar os autores da pichação. No último sábado (8), a educadora afirmou que a Polícia Militar foi acionada e registrou um Boletim de  Ocorrência.

“Solicitei que intensifiquem o policiamento nas proximidades da escola. A PM está no encalço de quem fez aquilo, pois quem fez teve o trabalho de assinar (através de apelidos). Sempre estivemos alertas em relação a segurança de nossos alunos e, nesse momento, a atenção se redobra. Acredito que quem fez isso tenha a real intenção de causar terror e pânico, pois acho muito difícil um “profissional do crime” anunciar o que pretende fazer, marcando local e data…Enfim, estamos atentos ao caso e trabalharemos para que a situação seja resolvida da melhor maneira possível”, escreveu a diretora.

Com base nas informações repassadas pela escola e com algumas provas, a  polícia trabalha para identificar os suspeitos da ameaça. Na manhã dessa segunda-feira (10), as aulas na escola Rumia Maluf ocorreram normalmente. As pichações já foram limpas. 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui