Polícia Civil apreende “maconha premium”

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), durante quase dois meses de investigações, descobriu uma estufa para cultivo de maconha, em um apartamento no bairro Buritis, em Belo Horizonte. Após cumprimento de mandado de busca e apreensão, o responsável pelo local, Jazon Ignácio Marques, foi preso em flagrante por tráfico de drogas.

Anúncios

No imóvel, a PCMG apreendeu a estufa completa, três pés de maconha, uma porção prensada de maconha e outra porção não prensada da mesma droga. Além disso, um veículo Mitsubichi Outlander foi recolhido durante a ação policial.

Continue lendo após o anúncio

Conforme destacou o Chefe do Departamento Estadual de Investigação de Crimes Contra o Patrimônio (Depatri), Delegado Rodrigo Bustamante, a droga comercializada pelo suspeito era de uma natureza diferente da comum, conhecida como “maconha premium”. “Dada a procedência da semente plantada, o controle de umidade e temperatura, dentre outros fatores, é um entorpecente que era vendido com maior valor agregado pelo suspeito”, disse. “Apenas a semente da maconha cultivada era revendida pelo valor de $93 dólares”, completou.

Jazon, que já possuía passagens por crimes contra o patrimônio, estaria cultivando o material apreendido pela PCMG há pelo menos quatro meses. “As investigações ainda prosseguem para averiguar há quanto tempo ele estabeleceu esse esquema criminoso, mas já sabemos que ele possuía uma variedade de clientes fixos, de alto poder aquisitivo, que buscavam entorpecentes de qualidade superior”, explicou o Delegado.

Bustamante ressaltou, ainda, que mesmo não sendo uma investigação de natureza do Depatri, foi um trabalho desencadeado pela PCMG envolvendo outras apurações de crimes contra o patrimônio, o que levou ao êxito da ação. “Ao nos depararmos com essas suspeitas, imediatamente nos prontificamos a apurar dentro do nosso dever de agir enquanto Polícia Civil”, finalizou.

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui