O escrivão Flávio Ponciadno falou com a imprensa sobre o caso. A delegada responsável pelo caso está de licença médica. Foto: Bell Silva

A Polícia Civil de João Monlevade concluiu as investigações sobre o homicídio que vitimou Marcial Marcilay de Assis, 39 anos. O crime ocorreu na madrugada do dia 16 de setembro do ano passado na Rua Eduardo Dias, entre os bairros Belmonte e Loanda.

O escrivão da Polícia Civil, Flávio Ponciano, durante coletiva de imprensa na manhã desta quinta-feira (18), disse que esse crime acabou se desdobrando em mais investigações. “Inicialmente tivemos a informação que o mandante do crime seria um traficante da cidade, por uma desavença entre eles”, disse.

Segundo o escrivão, através de imagens de câmeras de segurança, instaladas próximas à Boate Casa Verde, foi possível ver o veículo da vítima deixando o local por volta das 2h da madrugada e na sequência o carro dos autores, com três ocupantes, também deixou o local. Os dois veículos seguiram pela Avenida Armando Fajardo, no Bairro Loanda, até que a vítima entrou na Rua Eduardo Dias e os autores passaram direto. Eles retornaram logo a frente e continuaram rastreando o carro de Marcial. Minutos depois ocorreu o homicídio.

Após o crime os autores abandonaram o veículo próximo da ArcelorMittal. O dono do carro foi identificado e preso pela Polícia Militar. Segundo a polícia ele contou que havia adquirido o veículo a cerca de uma semana, fato que foi confirmado pelo proprietário anterior.

Ainda segundo Flávio Ponciano, uma denúncia anônima levou os investigadores até um dos homens, identificado como P.H.S, sendo ele o autor dos disparos a mando do traficante. O terceiro indivíduo que estava no carro também foi preso pela Polícia Civil, no Bairro Alvorada.

Segundo Flávio uma das armas apreendidas na casa de P.H.S, passou pelo exame de balística em Belo Horizonte, sendo comprovado que se tratava da mesma utilizada no homicídio.

Ainda segundo a polícia, o mandante do crime foi preso recentemente, após uma perseguição da Polícia Militar.

Os quatro estão presos no Presídio de João Monlevade à disposição da Justiça.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui