Greve vai prejudicar o atendimento em setores como Detran, em relação à emissão de documentos para carteira de habilitação e licenciamento de veículos

Policiais civis de Minas Gerais  decidiram paralisar as atividades a partir desta segunda-feira (20). A greve da categoria atinge João Monlevade e os trabalhos da corporação devem ser reduzidos em 70%.

A delegada Míriam de Oliveira Galuppo, presidente em exercício do Sindicato dos Delegados de Polícia de Minas Gerais (Sindepominas), admite que o movimento grevista vai prejudicar o atendimento em setores como o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), em relação à emissão de documentos para carteira de habilitação e licenciamento de veículos, assim como o Instituto de Identificação, responsável pela expedição de carteiras de identidade.

Segundo o Sindpol/MG, a categoria quer a isonomia salarial entre as carreiras de terceiro grau dos servidores da Polícia Civil. Segundo explicou a assessoria de imprensa do órgão, não há razão para peritos criminais e médicos legistas ganharem um salário maior que investigadores e escrivães, já que desde a lei orgânica de 2013 não há mais hierarquia entre as carreiras.

Além disso, o Sindipol identifica um déficit de 50% em relação ao que a legislação dita e cobra do governo que chame os servidores aprovados em concurso público para sanar a falta de pessoal, que segundo o sindicato compromete a qualidade do serviço.

Além disso, os delegados querem que os salários sejam equiparados com os defensores públicos. São cobradas, também, melhorias nas condições de trabalho nas delegacias da capital, região Metropolitana e no interior do Estado.

Na última quinta-feira (16), o Governo de Minas apresentou uma série de propostas para tentar impedir a instalação de um processo grevista na corporação. Dentre as soluções apresentadas, está a criançaio de um grupo de trabalho para analisar o plano de carreira dos servidores, uma das principais reivindicações da categoria. Além disso, o governo fez um apelo para que o movimento não seja instaurado par evitar que a população mineira seja prejudicada.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui