Polícia Civil indicia o atual prefeito de Coronel Fabriciano por lesão corporal grave

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) concluiu, no último dia 5, as investigações do acidente de trânsito envolvendo o atual prefeito de Coronel Fabriciano, Marcos Vinicius da Silva Bizarro. As vítimas foram dois jovens atingidos por um veículo conduzido pelo candidato na época. O crime ocorreu na madrugada do dia 24 de setembro de 2016.

As investigações apontaram que os jovens Breno Machado Sarmento Viera Gherardi e Rafael Felipe de Almeida Clemente após panfletarem material contra a candidatura de Marcos foram atingidos por um Honda/CRV conduzido pelo então candidato.

Anúncios
Continue lendo após o anúncio

A versão anterior de que o acidente foi involuntário e que o veículo estava sendo conduzido por Geraldo Majela de Figueiredo, assessor de Marcos, foi desmentida no inquérito policial. Pelas provas colhidas, o atual prefeito teve a real intenção de atingir dolosamente a integridade física dos motociclistas.

No final do procedimento policial, o atual prefeito foi indiciado pelo crime de Lesão Corporal Grave, o assessor dele por constrangimento ilegal e autoacusação falsa. O assessor além de ter se auto acusado falsamente, intimidou testemunhas e agrediu uma das vítimas para os jovens dissessem quem havia lhes contratado. Ainda no inquérito, José da Mata Sanches foi indiciado por falso testemunho, já que não presenciou os fatos e se omitiu em dizer a verdade.

Os jovens atropelados e o mandante da divulgação, Reygler Max Cunha Santos, foram indiciados por difamação e injúria eleitoral. Um dos jovens também poderá responder por calúnia, já que imputou falsamente ao atual prefeito.

O inquérito policial foi remetido à comarca de Coronel Fabriciano para prosseguimento.

Fonte: Polícia Civil de Minas Gerais

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui