Polícia Civil realiza reconstituição de homicídio do prefeito de Naque

Delegado responsável pelo inquérito, João Luiz Martins Barbosa

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou, nesta terça-feira (23), a reconstituição do homicídio do prefeito de Naque, Hélio Pinto de Carvalho. Segundo as investigações, a vítima foi assassinada a tiros, no dia 13 de julho, pelo vereador Marcos Alves de Lima.

A PCMG investiga o caso, ininterruptamente, desde a notícia do crime. O vereador chegou a ser autuado em flagrante, mas foi liberado em audiência de custódia. O Ministério Público solicitou à Justiça mandado de prisão preventiva e, desde então, os policiais civis mineiros, em Açucena, fizeram o monitoramento e constataram que o vereador fugiu para o Espírito Santo, onde foi preso, no dia 16 de julho.

A reconstituição envolveu a participação da PCMG, PMMG e Ministério Público. Três testemunhas do crime também acompanharam o procedimento. Trata-se do último trabalho externo da Polícia Civil para concluir o inquérito policial, que deverá ser finalizado na próxima quinta-feira (25). “Desde o início das investigações, ficou constatado que o autor do crime seria o agente provocador. Não há o que se dizer, portanto, em legítima defesa, porque não restou comprovado que Hélio teria iniciado as discussões e agressões”, destacou o Delegado responsável pelo inquérito, João Luiz Martins Barbosa.

As apurações indicam que a motivação do crime seria uma disputa por divisas do terreno de Marcos Alves.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui