Polícia de Itabira desvenda assassinato; irmãos são procurados por planejar crime

Delegado Regional Helton Cota Lopes e delegada Amanda Machado, responsável pelo inquérito policial

A Polícia Civil de Minas Gerais realizou, na manhã desta segunda-feira (3), operação que resultou na prisão de mais um dos suspeitos de envolvimento no homicídio de um homem, de 27 anos, na cidade de Itabira. A vítima ficou em cárcere privado por dois dias antes de ser morta. Além do preso, de 22 anos, um adolescente, de 16, foi apreendido.

A Delegada Amanda Machado Celestino, responsável pelo inquérito policial, explicou que o crime ocorreu no dia 17 de julho, quando o corpo da vítima foi encontrado com sinais de tortura dentro de uma caixa d’água pertencente a uma empresa da cidade. “Com análise preliminar, nós já detectamos que havia presença de sinais de asfixia por meio cruel e fogo”, detalhou.

Dois suspeitos chegaram a ser presos em flagrante pela Polícia Militar, e as investigações indicaram que haviam mais quatro pessoas envolvidas: o homem, preso por meio de mandado de prisão preventiva, e o adolescente apreendido, hoje (3). O jovem, de 16 anos, estava escondido em uma casa, onde foram apreendidas duas espingardas, uma calibre 12 e outra 28. Dois irmãos, que estão foragidos, seriam os responsáveis por planejarem o crime.

O Delegado Regional Helton Cota Lopes explica que a motivação do homicídio seria o fato de a vítima ter cometido estelionato contra os dois suspeitos foragidos. “A vítima praticou um estelionato vendendo um lote que não era dela para os irmãos, que estão foragidos. Os irmãos resolveram sequestrar a vítima para obrigá-la a devolver o dinheiro que eles já tinham pagado. Como ele não devolveu o dinheiro, resolveram matá-lo”, detalhou.

A Delegada Amanda aponta as infrações que os envolvidos poderão ser responsabilizados. “Os presos responderão por sequestro e cárcere privado, associação criminosa, homicídio, tortura, ocultação de cadáver e corrupção de menores, e o menor será apresentado ao Ministério Público de Minas Gerais, com a finalidade de que eles ofereçam a representação e, se entenderem a necessidade, a internação provisória desse adolescente”.

O Delegado Regional Helton Cota Lopes pede à população que “qualquer informação referente ao paradeiro dos suspeitos foragidos, liguem para o número 181 ou 190 ou até mesmo compareçam à delegacia”. As informações são sigilosas.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui