Antônio Carlos Noronha Bicalho, entregou cheques do Programa Vida Nova a mais 19 famílias, nesta quinta-feira. Foto: Anágnia Flóis / ACOM PMSGRA

Em tempos de crise econômica, famílias em todo o país enfrentam dificuldades para manter o sustento dos filhos, arcar com despesas de aluguel e inúmeras outras despesas. Neste cenário, o prefeito de São Gonçalo do Rio Abaixo, Antônio Carlos Noronha Bicalho, entregou cheques do Programa Vida Nova a mais 19 famílias, nesta quinta-feira (6).

Os novos beneficiários passam a integrar o Programa Vida Nova que tem o objetivo de proteger financeiramente famílias são-gonçalenses em situação de vulnerabilidade social e econômica. O benefício é concedido por 12 meses podendo ser prorrogado ou bloqueado após avaliação da equipe técnica de referência designada para o Programa.

Com quatro filhos para criar, a dona de casa Aline Pinheiro de Araújo, 29 anos, que reside no bairro Recreio, já sente certo alívio para sustentar a família. “Estamos vivendo um momento muito difícil. A inclusão da minha família no Programa Vida Nova representa uma oportunidade para melhorar a nossa situação por um tempo”, comemora.

Aos 26 anos, Crismara da Silva Oliveira, moradora do bairro Vale do Sol, conta que também vive um drama familiar por conta de questões econômicas. Ela e o companheiro estão desempregados e são responsáveis por sustentar quatro filhos, manter o aluguel em dia, dentre outras despesas. “O Vida Nova pra mim é tudo o que tenho a partir de agora. Vai nos ajudar e muito”.

Já o desempregado José Raimundo Duarte, 63 anos, segue contando os dias para conquistar a sonhada aposentadoria. Mas ainda falta um ano e meio de contribuição e, enquanto o emprego não vem, o cartão Vida Nova vai ajudar nas despesas. “O Vida Nova chegou numa hora muito boa e será de grande valia”.

De acordo com a secretária municipal de Trabalho e Desenvolvimento Social, Jucelina Cláudia Teixeira, os 19 novos beneficiários foram inseridos no Programa em virtude de vacâncias. “Ex-beneficiários saíram do Vida Nova porque se aposentaram ou conseguiram um emprego e então deixaram de se enquadrar no critério de vulnerabilidade. Quando isso acontece conseguimos contemplar novas famílias”.

O prefeito Antônio Carlos destacou a importância do programa aos beneficiários são-gonçalenses. “Vivemos um momento econômico difícil e justamente por isso não podemos cortar esse benefício. O Programa Vida Nova foi idealizado no meu primeiro mandato e optamos pela continuidade porque sabemos de sua importância no sustento das famílias”.

Vida Nova

Lançado em novembro de 2015, o programa atende um total de 225 famílias, que recebem, por meio de um cartão magnético, até R$ 300 mensais para ajudar nas despesas. As famílias contempladas precisam se enquadrar em alguns critérios como renda per capta de até ¼ do salário mínimo, residir há pelo menos três anos no município e estar com os dados no Cadastro Único (Cad-Único) atualizados. Algumas metas e condicionalidades também precisam ser cumpridas para continuidade no Programa como, por exemplo, manter a frequência mínima de 85% dos filhos na escola, o cartão de vacinação das crianças em dia, além da participação em cursos e capacitações oferecidos pela Prefeitura.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui