Mais uma vez a cidade está sem o abastecimento de água

Diante do período de estiagem entre os meses de junho a setembro, característico do inverno, a Prefeitura de Itabira, por meio do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), alerta a população para um possível racionamento do recurso nos próximos meses.

“Todos os mananciais reduziram drasticamente a oferta de água”, afirmou Leonardo Lopes, diretor-presidente do Saae. Somente na área urbana, segundo ele, as Estações de Tratamento de Água (ETA) Pureza e Gatos produziam 383 litros de água por segundo (l/s), valor correspondente a 65% da água produzida nesta área – sendo 44% ETA Pureza (168 l/s) e 21% ETA Gatos (90l/s). “Hoje, a ETA Gatos caiu para 41 l/s e a Pureza para 82 l/s, ou seja, estão produzindo em média apenas 47% da capacidade normal”, ressaltou o diretor-presidente da autarquia.

Ações emergenciais serão implantadas pelo Saae para amenizar os efeitos da estiagem. De acordo com Leonardo Lopes, a primeira medida será reforçar os reservatórios, Gatos com a captação emergencial no Jirau de 35 l/s e, Pureza, com um reforço de 50 l/s buscado na região do Candidópolis, ambos por meio de motobombas movidas a gerador. “Assim, Gatos passará de 41 para 76 l/s e Pureza de 82 para 132 l/s. Lembrando que, mesmo com esses reforços, continuamos com valores inferiores à produção nominal”, salientou o diretor-presidente do Saae.

Para a Organização das Nações Unidas (ONU), o consumo ideal de água por habitante é de 110 litros por dia. Em Itabira, segundo Leonardo Lopes, a média é de 180 litros por habitante. “É necessário que todos os itabiranos façam uso consciente da água para que o recurso não falte e que não tenhamos que decretar racionamento em nossa cidade”, alertou.

Outras medidas

Nos próximos dias, segundo informações do Saae, será iniciada a reforma de um dos poços artesianos do Sistema Areão de Abastecimento, que irá aumentar em até 10 l/s a capacidade de produção de água no local. O processo de licitação já foi concluído e o valor do investimento será de R$ 86 mil.

De acordo com Leonardo Lopes, a ampliação e modernização da ETA Gatos, obra em andamento, irá dobrar a produção de água, “já que terá acréscimo de 100 l/s”. A obra será concluída no segundo semestre de 2018. Também em andamento, segundo ele, um estudo sobre a execução do anel hidráulico – construção de seis quilômetros de rede para interligar os sistemas Gatos e Pureza – obra com valor estimado em R$ 4 milhões.

Em março deste ano, o Saae lançou a possibilidade de uma Parceria Público-Privada (PPP), onde foi realizado um estudo de viabilidade para a construção da Estação de Tratamento de Água (ETA) do rio Tanque, obra – aproximadamente R$ 80 milhões – que apenas o Município não poderia financiar. Segundo Leonardo Lopes, o estudo tem parecer favorável do Saae e já está em análise na Prefeitura de Itabira.

Indicadores

Além da redução no fornecimento de água das ETAs Pureza e Gatos, de acordo com dados do Saae, não sofreram alterações as produções das ETAs Rio de Peixe, que continua em 30 l/s; Três Fontes com 50 l/s e, Areão, em 45 l/s. Assim como na zona rural do município, Ipoema continua produzindo 18 l/s; Senhora do Carmo 10 l/s e, os poços artesianos dos bairros Chapada, Boa Esperança e Barro Branco seguem fornecendo 6,56 l/s.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui