Ronaldo Magalhães ressaltou que a crise econômica que assola o município é grave

No final da tarde da última sexta-feira (11), na sede da administração distrital de Senhora do Carmo, o prefeito Ronaldo Magalhães assinou a ordem de serviço para iniciar a obra de instalação da nova Estação de Tratamento de Água (ETA) de Senhora do Carmo, prevista para começar na próxima semana.

Devido ao embargo judicial do processo de licitação para a nova ETA, iniciado no ano passado, a empresa Arcoverde Engenharia, Consultoria, Treinamento, Fiscalização e Projetos Ltda – vencedora da licitação – ficou impedida de executar os serviços. De acordo com o diretor-presidente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Itabira, Leonardo Lopes, o departamento jurídico a Prefeitura solicitou ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais uma conclusão para o processo. “Por meio de sentença, a empresa Arcoverde foi autorizada a prosseguir com a obra e, a partir de agora, teremos a oportunidade de oferecer uma água de melhor qualidade para o nosso distrito”. Além disso, segundo ele, a nova ETA é uma necessidade para o distrito Senhora do Carmo, “já que a atual não comporta mais a demanda”, esclareceu Leonardo Lopes.

Para o prefeito Ronaldo Magalhães, os distritos precisam da mesma atenção que é dada ao restante do município. “A região rural precisa ser olhada como o centro da cidade é olhado e a água tem um fator especial, pois não é apenas uma obra, é uma questão de saúde pública”. De acordo com o prefeito, no período chuvoso, mesmo com o tratamento “a água em Senhora do Carmo fica turva e sem a qualidade que precisa”, ressaltou.

Na próxima semana, como informou Leonardo Lopes, a construção da nova ETA será iniciada, inclusive a contratação de mão de obra. “O processo de montagem do canteiro de obra será iniciado nos próximos dias e a empresa também começará a contratação de pessoas, exclusivamente de Senhora do Carmo”, revelou o presidente do Saae.

ETA

A Prefeitura investirá R$ 310.576,85 para a construção da nova ETA Senhora do Carmo que, de acordo com informações do Saae, deve ficar pronta em seis meses. O empreendimento produz 15 litros de água por segundo, com capacidade para atender a cinco mil habitantes.

A atual estação de tratamento do distrito, segundo Leonardo Lopes, irá atender, depois da obra, a população dos bairros Chapada, Boa Esperança e Barro Branco que, hoje, contam com poços artesianos. “E a solução definitiva para esses bairros é a construção de uma ETA, inclusive, anseio antigo dos moradores”, avaliou o presidente que, ressaltou ainda, as boas condições da ETA Senhora do Carmo para o número de habitantes dessa região. “A ETA Senhora do Carmo está em perfeitas condições, ela só não atende mais a população do distrito, que cresceu nos últimos 30 anos, quando a ETA foi instalada”.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui