Prefeitura de Itabira anuncia parceria para reforma da Igrejinha do Rosário

A Prefeitura de Itabira, por meio da Secretaria Municipal de Obras (SMO) anunciou, nesta manhã, a reforma da Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos – “Igrejinha do Rosário” – localizada na avenida João Soares da Silva, no bairro Penha – por meio de uma parceria com a Diocese de Itabira – Cel. Fabriciano.

Segundo Ronaldo Lott Pires, secretário municipal de Obras, esse projeto foi uma solicitação do prefeito Ronaldo Magalhães. “O prefeito nos pediu para visitar a igreja, porque ele está negociando com a diocese uma forma de colaborar com a reforma”, explicou o secretário que, ontem (26/01), esteve no local acompanhado de um engenheiro da Prefeitura de Itabira, para realizar uma vistoria técnica sobre as condições da igreja.

De acordo com Ronado Lott, ele, que também é engenheiro civil e o engenheiro da Prefeitura, Altamir Barros, um dos responsáveis pela última reforma na igreja, em 1992, fizeram uma “anamnese” – recuperar o histórico de obras executadas anteriormente para confirmar que esses serviços continuam intactos – e, a boa notícia é que os estragos não comprometem a estrutura da construção. “A igreja não corre nenhum risco de cair. Os estragos visíveis são provenientes de telhas que se deslocam, pois são telhas antigas que não têm um encaixe adequado. Então, elas provocam buracos no telhado, que atingem uma parte da alvenaria e é esta parte que está danificada. A madeira estrutural continua intacta e sem nenhum problema”, afirmou.

O secretário também explicou que as escoras colocadas na parte externa da igreja são desnecessárias. “Tecnicamente, não há necessidade delas, porque as estruturas de madeira que estão estragadas, não correspondem a parte estrutural”, ressaltou Ronaldo Lott.

Sobre o início da reforma, o secretário explicou que a parceria “entre o prefeito e a cúpula da igreja” definiu que a Prefeitura irá fornecer a mão de obra e a Diocese de Itabira, os materiais. “Agora estamos elaborando o orçamento. Acredito que em 60 ou o mais tardar 90 dias, daremos início aos trabalhos”, ressaltou Ronaldo Lott. Ainda segundo ele, existe em caixa um recurso, desde 2015, para cuidar do patrimônio histórico do município. “Tem uma verba carimbada, parada há quase dois anos, para este fim”, revelou o secretário.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui