Presidente da Câmara faz avaliação de mandato e eleições municipais

Presidente da Câmara relata importantes projetos e gestão responsável no quadriênio 2013-2016

O presidente da Câmara de João Monlevade, Djalma Bastos, em entrevista exclusiva ao site O Popular, faz um balanço sobre o seu mandato parlamentar e também sobre o resultado das eleições municipais. Djalma comenta também sobre a possibilidade de nova eleição para continuar como presidente do Legislativo. Confira:

O Popular: Primeiramente, uma avaliação sobre as eleições municipais. A Câmara Municipal reelegeu 7 dos atuais vereadores, além de Fabrício Lopes, eleito vice-prefeito. Como você avalia o resultado das eleições?

Anúncios
Continue lendo após o anúncio

Djalma Bastos: Vejo o resultado das eleições com muita naturalidade. Sei do empenho de cada vereador na atual legislatura. A decisão sempre cabe ao povo, mas apesar de não terem sido reeleitos todos, cada um contribuiu para os projetos que a Casa desenvolveu nestes quatro anos. Temos qualidade no trabalho e projetos diferenciados, como o Broto da Vida, que nos permitiu ter uma parceria com a Atlimarjom, Uemg e Secretaria de Meio Ambiente, Parlamento Jovem, Posto de Identificação, Procon. O resultado das eleições refletiu o reconhecimento da população e isto é mais um incentivo para finalizarmos a atual gestão e um novo gás para os próximos quatro anos.

OP: Você foi considerado primordial para a vitória de Simone e Fabrício nas urnas. Qual avaliação você faz das propostas defendidas pela prefeita eleita?

DB: Trabalhei para a eleição daqueles que tenho a convicção de que farão o melhor para Monlevade. Mas acredito que eu, bem como todos os outros candidatos do grupo, os cabos eleitorais e voluntários também foram responsáveis por essa vitória.

Sobre o plano de governo, é preciso ter em mente que o mandato é de quatro anos e ainda com o desafio na crise econômica. É preciso dar tempo ao governo. Teófilo deixa a Prefeitura em uma situação estável se comparado com outras cidades da região, sem dívidas, com pagamento em dia dos compromissos firmados. Simone e Fabrício têm experiência em gestão pública, inclusive dentro da Prefeitura, mas vão enfrentar a queda de receita. Vamos trabalhar na Câmara para colocar em prática o que foi proposto. A Câmara será parceira no desenvolvimento da cidade.

OP: Agora sobre a Câmara. O Legislativo monlevadense nesta legislatura desenvolveu muitos projetos como o Parlamento Jovem, Câmara da Melhor Idade, Broto da Vida e o Cidadão Legal. A proposta foi de incentivo à cidadania?

DB: Somos eleitos pelo povo mas é importante que o cidadão, à qualquer época, participe ativamente da política pública. Os projetos Câmara Mirim, Câmara da Melhor Idade e Parlamento Jovem permitem que nós vereadores e os participantes nos interajamos dentro do âmbito Legislativo. Já o Broto da Vida busca mostrar a nossa população que ações simples, como separar o lixo seco do úmido e não provocar queimadas contribuem para o desenvolvimento sustentável. Nós vereadores buscamos ir além de fiscalizar e legislar. E estamos conseguindo mostrar isso ao povo monlevadense.

foto djalma 1

OP: Ainda nesta Legislatura, a Câmara acolheu o Procon e vai inaugurar o Posto de Identificação para emissão de carteiras de identidade. Qual o motivo de absorver estas duas demandas, tão procuradas pelo cidadão?

DB: Primeiramente é importante frisar que nas duas ações tivemos o apoio de todos os vereadores. O prédio da Câmara é amplo, arejado e adaptado para receber pessoas com dificuldade de locomoção. Este é um dos principais motivos para trazermos para a Câmara estes serviços, pois permite acessibilidade a todos. Além disto, esta também é uma ação que nos permite aproximar do cidadão. Nos preparamos tanto em infraestrutura quanto em pessoal, em especial no Posto de Identificação, em que destacamos uma servidora que passou por treinamento junto à Polícia Civil. E como já afirmei em outras oportunidades, nada mais justo do que trazer para a Casa do Povo dois serviços tão procurados pela população.

OP: Como presidente da Câmara nos dois últimos anos, qual sua avaliação do Poder Legislativo em Monlevade?

DB: Vejo a Câmara hoje como destaque na região. Nossas comissões trabalham efetivamente na análise e aprovação de projetos. Cada vereador legisla de forma a atender a população. Inclusive somos uma das câmaras mais enxutas da região pois não temos verba de gabinete e cada edil conta apenas com um assessor parlamentar. Investimos ainda na capacitação dos servidores por meio de cursos solicitados por eles. Nossos projetos são inovadores, sempre com foco da aproximar a população.  E mais recente, a infraestrutura da Casa passará por adaptações em breve, tanto para oferecer mais conforto aos servidores e cidadãos, quanto para abrigar 15 gabinetes de vereadores. Após muita análise optamos por aproveitar melhor o espaço interno já existente, gerando economia de cerca de R$500.000,00.

OP: Sua vitória nas urnas foi destacada pelo aumento do número de votos em um momento tão acirrado, que foi o grande número de candidatos. O que tem a dizer sobre isso?

DB: Mais uma vez, vejo como reconhecimento da população, e agradeço por isto. Este é meu quarto mandato. São 16 anos servindo politicamente à João Monlevade enquanto vereador e graças a Deus, tendo o reconhecimento da minha atuação parlamentar. Reconheci  que o momento era de união de forças para colocarmos nosso projeto de desenvolvimento para João Monlevade em prática. Por isto abri mão da candidatura à prefeito para candidatar-me para o quinto mandato como vereador. Mas renovo meu compromisso enquanto vereador de atuar sempre mais e melhor, não só para meus 1.126 eleitores, aos quais agradeço a oportunidade de mais quatro anos como vereador, mas para toda João Monlevade.

OP: Muitos já dão como certa sua eleição para presidente. Há de fato interesse no cargo? Em caso afirmativo, quem deve compor a Mesa Diretora junto com você? Sua equipe permanece com você?

DB: Independente de presidência, irei fazer meu melhor sempre. Meu nome está à disposição e se for da vontade dos demais vereadores, tenho interesse em ser presidente novamente. Mas penso que esta é uma decisão conjunta. Sobre a Mesa Diretora, é cedo antecipar qualquer detalhe. Os vereadores eleitos têm capacidade para administrar a Câmara. Vamos aguardar e apoiar a melhor decisão, que repito, será coletiva. Sobre a equipe, foi junto aos servidores que desenvolvemos tantos projetos e ações e agradeço por isto. Mas também é cedo adiantar qualquer detalhe sobre isto.

OP: Quais as expectativas para o próximo mandato?

BD: Dar prosseguimento aos projetos que estamos desenvolvimento e propor novas ações, sempre adequadas à nossa realidade econômica. A característica da Câmara atual é sair do comum, que é legislar e fiscalizar.  E independente de presidência, quero contribuir para dar prosseguimento a isto. Quero ainda dar mais enfoque ao Broto da Vida, nosso principal projeto ambiental. Monlevade tem muito a crescer e desenvolver sustentavelmente. Vou trabalhar para isso.

OP: Você pensa em se candidatar novamente a vereador ou quer alçar novos voos?

DB: Minha primeira preocupação é finalizar este mandato, já que a Câmara tem um planejamento extenso para ser finalizado este ano. Tenho mais quatro anos para trabalhar muito para nossa cidade e nosso povo. Meu foco é este. Adiantar qualquer detalhe seria especulação e eu trabalho com certezas.

 

 

 

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui