Quem procurou unidades de saúde de João Monlevade nos últimos dias para tomar alguma vacina ou imunizar os filhos não encontrou os medicamentos nos postos. Isso porque problemas no funcionamento das geladeiras e atrasos na instalação das câmaras de armazenamento tem dificultado a vacinação.

Anúncios

Em vistorias realizadas por uma equipe da Secretaria de Estado da Saúde em João Monlevade, ficou constatado problemas na refrigeração das vacinas e a correção do problema só deve ser feita com a compra de geladeiras específicas, recomendadas pelo Ministério da Saúde. Os novos aparelhos conseguem manter a temperatura adequada, que é de 2º C a 8ºC, diferente dos usados anteriormente. A constante queda de energia elétrica também é outro fator que prejudica o armazenamento das vacinas em refrigeradores “comuns”.

Continue lendo após o anúncio

A previsão é de que nos próximos dias o fornecimento das vacinas sejam retomados de forma gradativas em todos os postos de saúde. A promessa é de que a partir desta terça-feira (6) a situação seja normalizada pelo menos no posto de saúde do bairro Loanda – O CSU. As unidades do Novo Cruzeiro e a Policlínicas são as próximas. Uma nota sobre a questão também deve ser divulgada pela Prefeitura ainda nessa semana.

Vanessa Tonello encontrou dificuldade para vacinar o filho Lucas de dez dias. A primeira procura foi em um posto no centro, onde foi informada de que precisaria marcar data e hora para a aplicação. “Tive dificuldades por não ter a vacina ou por não ter geladeira”, afirma a mãe que recorreu ao município vizinho de Bela Vista de Minas para vacinar o filho.

É importante que a criança seja vacinada de acordo com o calendário de vacinação. A não imunização ou atraso na aplicação pode implicar na volta de doenças consideradas controladas.

O calendário de vacinação atualmente prevê para crianças de 0 a 9 anos, as vacinas BCG-ID, Hepatite B, Pentavalente, Meningocócica, Febre Amarela, Tríplice Viral, Hepatite A, Tríplice Bacteriana, Poliomielite e Tetra Viral. Para adolescentes, são recomendadas a da Hepatite B, dT (contra difteria e tétano), SRC (contra sarampo, caxumba e rubéola) e Febre Amarela. Adultos e idosos devem tomar a dT, SRC, a contra a Febre Amarela, Pneumococo e a Influenza.

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui