Produtividade da Polícia Civil cresceu consideravelmente, aponta delegado chefe

Delegado Paulo Tavares, delegadas Camila Batista, Monique Morais Bicalho e o delegado Diego Morais Carvalho em apresentação de resultados da PC

O delegado chefe da 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil, Paulo Tavares Neto, apresentou na manhã desta quinta-feira (12), um balanço das atividades policiais desempenhas em João Monlevade e cidades da região que integram a unidade -Alvinópolis, Dom Silvério, Sem Peixe Nova Era, Bela Vista de Minas, Rio Piracicaba, São Domingos do Prata, Dionísio e Goiabal.

Num comparativo de dados de 2018 e 2019 – dos meses de janeiro a outubro – o delegado apontou que houve um crescimento considerável das ações da Polícia Civil nesse ano. Ele credita a melhora no desempenho dos trabalhos ao choque de gestão e novas estratégias implantadas ao assumir o comando da delegacia regional. “Os números mostram que houve empenho maior no que tange a política repressiva”, ponderou o policial que fez uma rápida apresentação dos números.

Para se ter ideia, em 2018, Em João Monlevade, foram instaurados 312 inquéritos policiais. Em 2019, o número saltou para 523, aumentando em 67%. Já as ações junto a menores infratores cresceram 80% de um ano para o outro, passando de 48 para 90 procedimentos.

Grupo Tático

Uma das ações novas implantadas pelo delegado regional foi a criação de um Grupo de Ações Táticas. Os trabalhos desenvolvidos pela unidade são feitos por policiais mais experientes a partir de ações estratégicas. Nessa manhã, o Grupo prendeu um homem, no bairro Nova Monlevade, apontado como autor de vários roubos em João Monlevade.

O delegado Paulo Tavares afirmou que a partir da prisão do suspeito, será possível identificar outras pessoas envolvidas com o crime. Ele destacou ainda que o cumprimento do mandado de prisão contra o homem foi estratégico em razão da época do ano em que o comércio está mais movimentado.

Estelionatários

Outro dado levantando durante o encontro foi o maciço crescimento de ações de estelionatários em João Monlevade e cidades da região. Segundo a delegada Camila Batista, por dia são registradas ao menos três ações dos espertalhões. Ela alertou à sociedade para ficar mais atenta e desconfiar de qualquer “preço tentador” e abaixo do mercado ao adquirir produtos.

Violência contra mulher

Crimes de violência contra a mulher também foram lembrados. A delegada da pasta, Monique Bicalho, disse que a cada dois dias há uma investigação de algum crime contra o sexo feminino. O dado é estatístico e correspondem às cidades que integram a 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil.

De 2018 para 2019 não houveram aumento dos registros, conforme a delegada que pontuou ações de prevenção, como palestras, para conter o avanço da violência. Já o delegado Diego Carvalho destacou a humanização no atendimento à essas vítimas de violência. Ele disse que a ação é fundamental para que as mulheres denunciem os agressores.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui