Nesta quarta-feira, professores realizam protesto na Praça do Lindinho

Em João Monlevade o ato acontece na Praça do Lindinho às 15h. Foto: Ilustração

Os professores das redes municipal e estadual de João Monlevade realizam nesta quarta-feira (15) um ato na Praça do Lindinho às 15h. A ação é um protesto unificado contra o corte de 30% nos recursos repassados às universidades e institutos federais, anunciados pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub. Os educadores também protestam contra a Reforma da Previdência, proposta pelo presidente Jair Bolsonaro.

Outro grupo de educadores monlevadenses segue para Belo Horizonte, onde também está previsto um ato na Praça da Estação, a partir das 9h30. No período da tarde, às 14h, será realizado um debate sobre a Reforma da Previdência, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) – auditório do CAD 1.

A manifestação atende à uma convocação do Sindicato único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE) para a greve nacional da educação.

Segundo o sindicato, o corte compromete o funcionamento das atividades das instituições, colocando em risco postos de trabalho, vagas de estudantes, desenvolvimento e pesquisa científica de todo o estado, já que a Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig) também foi atingida com os cortes orçamentários.

Apesar do ato marcado em João Monlevade para esta quarta-feira, as aulas devem ocorrer normalmente nas escolas da rede pública. Isso porque, apenas alguns professores devem aderir à convocação.

 

Publicidade

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta para Universitários de João Monlevade aderem à paralisação nacional | O Popular Cancelar resposta

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui