Grupo produziu subsídio para criação de Termo de Referência para desenvolvimento do projeto que contemplará todo parque

A comissão especial criada pelo prefeito de João Monlevade, Dr. Laércio Ribeiro (PT), para revitalizar o Parque do Areão, concluiu na tarde dessa quarta-feira (5) os estudos que vão subsidiar a criação de um Termo de Referência. O documento vai balizar projetos de efetivação do Parque Municipal do Areão.

A comissão, designada pela Portaria 222/2021, formada por representantes das secretarias de Meio Ambiente, Djaine Ferreira; Serviços Urbanos, Guilherme Barbosa; Procuradoria Jurídica, Cristiano Vasconcelos; Assessoria de Comunicação e Relações Públicas, Sérgio Henrique Braga e presidida por Geraldo Magela Dindão Gonçalves, teve 90 dias para apresentar o trabalho.

A primeira fase do trabalho consistiu em apontar os órgãos e equipamentos que vão compor o complexo – que será um espaço para o desenvolvimento esportivo, educacional, cultural, ambiental e de lazer do município.

Ampliação da estrutura

Entre os órgãos municipais que foram identificados compatíveis para estarem locados no espaço estão as secretarias de Esporte, Meio Ambiente e a Fundação Casa de Cultura. Um Centro de Extensão Universitária, Museu Temático, Biblioteca e uma Escola de Agroecologia também terão espaço no complexo, que oferecerá ainda espaço para a implantação do Quartel da Polícia Militar de Meio Ambiente.

O projeto prevê inicialmente a construção de Centro Olímpico, Centro Cultural, Concha Acústica para pequenas apresentações artísticas, borboletário, Pump Track (pista para bicicletas que poderá ser usada para patins e skates, atendendo crianças e adultos); bike parque; pistas de skates, espelhos d´água, viveiro florestal, trilhas para caminhada; campo escola de escalada, ilhas de quiosques, espaços de convivência, inúmeros mirantes e muito espaço verde.

Sustentabilidade

Um dos desafios para o projeto é a criação de condições para que as águas das chuvas que caiam na área do parque permaneçam ali, que todo esgoto produzido no parque seja tratado no local e que nenhum resíduo sólido saia do parque, sendo trabalhado também no local.
Um projeto para produção de energia própria (solar e eólica) também é estudado.

Participação popular

O projeto inicial iria contar com a participação da população nos diversos trabalhos de revitalização do parque, por meio de cursos de permacultura, mas devido à pandemia do coronavírus essa participação permanece suspensa.

Entretanto, para aproximar a população dos trabalhos está sendo lançado um canal de relacionamento, onde o interessado poderá enviar sugestões e manifestar o interesse em participar de alguma forma do projeto, seja como patrocinador, apoiador ou voluntário.

Basta enviar um e-mail para o contato [email protected]

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui