Acusado de mais um crime sexual na avenida Paulista, Diego Novais, 27, disse à polícia que escolhe as vítimas aleatoriamente (Reprodução)

O deputado Alberto Fraga (DEM-DF) protocolou um projeto de lei para criminalizar o chamado “estupro de oportunidade”. De acordo com o parlamentar, condutas como a do homem que ejaculou em uma mulher dentro de um ônibus, na semana passada, em São Paulo, passarão a ser consideradas crime.

O ajudante de serviços Diego Novais chegou a ser detido, mas foi liberado da prisão após decisão judicial que desconsiderou o caso como crime. Quatro dias depois, o homem voltou a agir. Ele esfregou o pênis em uma passageira de um coletivo. Dessa vez, ele foi preso e permanece na cadeia.

O deputado afirmou que este não é um caso isolado, e a certeza da impunidade deixa as mulheres ainda mais vulneráveis.

Sonora: “Como se não bastasse a impunidade que esse país, lamentavelmente, cultua para marginais, bandidos, que comentem crimes graves, agora vem esse tipo de impunidade para os tarados de plantão.”

O texto prevê penas que variam de três a seis anos de reclusão, além de multa. No caso da conduta resultar em lesão corporal grave ou se a vítima for menor de 18 anos, a pena passa a ser de oito a 12 anos.

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui