Quadrilha especializada em crimes eletrônicos é alvo da operação Cyber Lance

Nesta quarta-feira (4), a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em conjunto com o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), deflagrou a operação Cyber Lance, para cumprir 27 mandados de busca e apreensão e 11 de prisão preventiva nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, além do Distrito Federal. Sete pessoas foram presas; e R$ 160 mil em dinheiro, apreendidos.

Dentre os presos, um foi detido no Distrito Federal, um no Rio de Janeiro e cinco em São Paulo. A polícia trabalha na localização dos quatro investigados foragidos. Nos alvos da ação policial, ainda, foram apreendidos cinco veículos de luxo, incluindo duas motos. Um apartamento, avaliado em R$ 300 mil, também foi sequestrado judicialmente.

Pela PCMG, a operação foi coordenada pela Delegacia de Polícia Civil em Unaí. “Apenas no ano de 2020, foram registradas mais de 900 ocorrências de fraudes de leilão falso em Minas Gerais, com um prejuízo estimado em R$ 50 milhões. Na cidade de Unaí, foram identificadas nove vítimas, com R$ 577 mil em perdas”, informa a delegada à frente das investigações, Gabriela Mol Câmara.

No Rio de Janeiro, uma ação conjunta composta por policiais civis daquele estado e seis policiais civis de Minas Gerais, entre eles, agentes do 4º Departamento em Juiz de Fora, resultou no cumprimento de mandado de busca apreensão na residência dos investigados, onde foram apreendidos documentos relacionados com os crimes em apuração e celulares usados pelos suspeitos.

Conforme informações do delegado Samuel Neri, que coordenou a ação da PCMG no Rio de Janeiro, as equipes também prenderam um dos alvos da operação, um jovem de 22 anos, e colheram declarações de outras envolvidas.

Investigação

A operação tem como objetivo desarticular organização criminosa especializada na prática de crimes eletrônicos, cuja prática era caracterizada por disponibilizar sites falsos de leilão de veículos na internet com preço bem inferior ao mercado. Após ofertar o lance, um suspeito entrava em contato com a vítima e solicitava o envio de depósito bancário para assegurar a aquisição do veículo. A partir de então, a vítima não conseguia mais contato com os responsáveis pelo site.

Durante a investigação, foram localizados mais de mil sites fraudulentos de veículos. As polícias civis dos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, bem como do Distrito Federal, ainda cumprem medidas de bloqueios de contas bancárias e de criptomoedas, apreensão de veículos, sequestro de imóveis e remoção de sites falsos hospedados no exterior.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui