Dos 55 casos de febre amarela registrados em cidades vizinhas a João Monlevade, 23 pacientes morreram. O número corresponde a 42% dos doentes. Outras 32 pessoas seguem em tratamento.

A cidade com mais óbitos é Barão de Cocais, com nove mortes. O município também lidera listagem com mais casos da doença – 18 no total. Itabira aparece em seguida com sete mortes e 11 casos e logo atrás vem Santa Bárbara, com quatro óbitos e 14 doentes no total.

Catas Altas, Ferros e São Domingos do Prata registraram, cada um, uma morte em decorrência da febre amarela. João Monlevade não tem óbitos pela doença e apresenta dois casos. Também sem mortes, Rio Piracicaba e Bom Jesus do Amparo têm um paciente infectado em cada cidade.

Os dados constam em boletim epidemiológico da febre amarela silvestre em Minas Gerais e foi divulgado na tarde de ontem (17) pela Secretaria de Saúde de Minas Gerais (Ses-MG). Ao todo são 155 óbitos desde julho do ano passado. Os casos confirmados chegaram aos 467 sendo que outros 499 continuam em investigação.

No estado, os homens continuam sendo os mais infectados pela febre amarela silvestre (405). A cobertura vacinal em Minas Gerais está em torno de 94,10 %. Porém, ainda há uma estimativa de 1,1 milhão de pessoas não vacinadas contra a doença.

Publicidade

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui