A Polícia Civil realizou na manhã desta quinta-feira (06) a operação “Fim de Festa”, na cidade de Caratinga, região do Rio Doce. A ação terminou com a prisão de Gustavo Barboza Fernandes, Victor Matheus Souza Vieira, André Luis de Abreu Lima e Igor Felipe Martins Vieira.

De acordo com o delegado Almir Lugon, os investigados formam uma organização criminosa com outros investigados, os quais realizam o monitoramento de entrega de malotes de empresas que movimentam grandes quantias na cidade.

Anúncios
Continue lendo após o anúncio

“Após o monitoramento e verificação de como a empresa atua na destinação do malote até o banco, eles se reúnem e decidem o modo como vão efetuar o roubo, realizando a abordagem com emprego de arma de fogo sabendo exatamente como a empresa age, o que facilita o sucesso do crime”, explicou.

O crime que gerou as prisões

Existem indícios de participação dos suspeitos em outros três roubos na região, mas hoje foram presos em relação ao roubo praticado no malote de uma farmácia, em Caratinga, no dia 08 de agosto de 2016, quando os investigados Gustavo e Victor abordaram os seguranças do malote com arma de fogo e subtraíram a quantia de R$ 53 mil.IMG_6466

Das investigações

O setor adjunto de crimes contra o patrimônio estava monitorando os investigados pela participação em outros crimes com a mesma maneira de agir, o que facilitou a colheita das provas.

De acordo com as investigações, Igor Felipe Martins Vieira emprestou sua motocicleta para Gustavo e Victor praticarem o roubo, sendo que Igor registrou que a motocicleta teria sido furtada um dia antes do crime, mas a Polícia Civil conseguiu comprovar que Igor também fazia parte da organização criminosa e o registro do “furto” foi falso.

Já André Luis de Abreu Lima atuava no monitoramento de malotes com a organização criminosa e deu fuga aos executores Gustavo e Victor logo após a prática do roubo da farmácia, juntamente com o Igor.

Os suspeitos Gustavo e Victor atuavam como os executores do crime abordando os seguranças do malote com arma de fogo e subtraindo a quantia, sendo que os dois foram reconhecidos pelo segurança, sendo que relatou, inclusive, que conseguiu observar Gustavo por outras vezes monitorando suas ações.

A operação policial recebeu o nome de “Fim de Festa”, tendo em vista que os investigados possuem boa posição social e gastam o dinheiro ganho nos roubos com bares, festas, boates, bebidas, roupas de marca e tráfico de drogas. A Polícia Civil descobriu que após o roubo alguns dos investigados foram até um shopping na cidade de Ipatinga onde gastaram parte do dinheiro com a compra de roupas de marca, razão pela qual foi realizada a apreensão de várias roupas na residência dos investigados.

Fonte: Polícia Civil

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui