Entra ano e sai ano e as queimadas em João Monlevade não têm fim. O ciclo ainda é um dos grandes desafios para a Secretaria de Meio Ambiente. Isso porque os locais com focos de incêndio são praticamente os mesmos todos os anos: Serra do Seara, Parque do Areão, bairros Areia Preta, Vila Tanque, Nova Esperança e outros.

Apesar do esforço de órgãos ligados ao Meio Ambiente para conter o fogo, somente neste ano, de julho a setembro, foram registrados em João Monlevade 26 focos de incêndio conforme informações da secretária de Meio Ambiente, Fernanda Ávila. Ela também pontuou que no ano passado, no mesmo período, os focos registrados chegaram a 78.

“A administração municipal tem apostado na Educação Ambiental e parceria firmada com a Brigada de Emergência da ArcelorMittal e com a Polícia Militar de Meio Ambiente, para o desenvolvimento de ações através de uma política de força tarefa para adoção de medidas mitigadoras relacionadas ao controle da ocorrência de queimadas”, enfatizou a chefe do Meio Ambiente em João Monlevade.

Fernanda ponderou ainda que também que foram solicitados aos donos de loteamentos do município que sejam feitos aceiros nas áreas, de maneira a contribuir para a minimização das ocorrências, conforme orientação da Polícia Militar de Meio Ambiente.

A ação consiste em delimitar faixas ao longo das cercas onde a vegetação foi completamente eliminada da superfície do solo. A finalidade é prevenir a passagem do fogo para área de vegetação. O aceiro protege cercas, postes, balancins e arames.

Terça-feira em chamas

Ontem (29), em João Monlevade, mais uma vez, parte da Serra do Seara ardeu em chamas. O fogo chegou próximo à torre de transmissão de rádios e por pouco não danificou os equipamentos. Também foi registrada queimada no bairro Nova Esperança. Uma densa fumaça em decorrência dos focos de incêndio tomou conta de toda cidade, deixando a qualidade do ar prejudicada.

Na região central da cidade, um incêndio criminoso queimou parte de vegetação e amontado de lixo, bem em frente à igreja Sagrado Coração de Jesus (foto ao lado). O fogo no lote atingiu os aparelhos de ar condicionado de um comércio.

Denúncias

Colocar fogo em vegetação ou provocar queimadas é crime. Caso apurada a autoria do ato o infrator pode ser penalizado e ainda ter que pagar multas. Em João Monlevade denúncias podem ser encaminhadas para a Polícia Militar (181 e 190), 3852-3151 ou 98766-5067 (Secretária Meio Ambiente), 98766-4697 (Defesa Civil), 3859-2572 (secretaria de Obras), 3859-1200 (ArcelorMittal).

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui