Após assembleia, servidores fizeram uma caminhada para chamar atenção

Na cidade de São Gonçalo do Rio Abaixo, os funcionários da administração municipal decretaram estado de greve. A decisão foi tomada em assembleia na noite de ontem (25) e é justificada pela afirmação do prefeito Antônio Carlos Noronha Bicalho (PDT) em não conceder reajuste salarial aos funcionários sob alegação de queda na arrecadação municipal.
Após a reunião entre os servidores, uma caminhada foi realizada.

Os manifestantes foram da Câmara de Vereadores até a Prefeitura para chamar atenção para a causa. A reivindicação do funcionalismo é aumento salarial de de 11,25%. A proposta chegou a ser repassada à Prefeitura pelo Sindicato dos Servidores Públicos de São Gonçalo do Rio Abaixo (Sindisesgla).

Segundo o presidente da entidade, Fagner Campos, como a administração não negocia com os servidores, o sindicato pediu intermediação dos vereadores. Ele informou também que caso não haja negociação, o funcionalismo vai parar os trabalhos em 10 de maio e promovem, no dia 11, nova assembleia.

Itabira

Servidores de Itabira também estão em estado de greve por causa do “reajuste zero” proposto pela prefeitura. A presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Servidores Públicos Municipais de Itabira (Sintsepmi), Priscila Miranda, disse que no próximo dia 9 de maio a categoria decidirá os rumos do movimento e se paralisa as atividades. A queixa do sindicato é que pelo terceiro ano consecutivo servidores podem ficar sem reajuste nos salários. Ocorre que a equipe do prefeito Ronaldo Magalhães (PTB) propôs no mês passado manutenção dos vencimentos sem reajuste, oferecendo somente um percentual aproximado de 15% de aumento no cartão-alimentação do funcionalismo público.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui