A emenda ao Projeto foi aprovado na tarde de ontem (27) em reunião extraordinária que durou cerca de 30 minutos

Os vereadores da Câmara de João Monlevade aprovaram na tarde de ontem (29), emenda à lei municipal que institui o Programa de Recuperação Fiscal (conhecido como Refis). A proposta é da prefeita Simone Moreira (PSDB) e vale para mais 30 dias para que contribuintes e empresas quitem dívidas junto à Prefeitura de João Monlevade. O débito tem descontos especiais nas multas e juros, e termina no fim de setembro, com aprovação da emenda.

A votação da proposta ocorreu em reunião extraordinária e convocada em caráter de emergência. Apesar de rápido, o encontro foi cercado de polêmicas. Isso porque alguns parlamentares levantaram a hipótese de que a prorrogação no prazo para quitação dos débitos tenha sido elaborada para benefício de uma única empresa. O nome dela não foi revelado, mas a reportagem do O Popular identificou que ela presta serviços na área de saúde.

Único a votar contra a emenda, Carlos Roberto Lopes (pastor Carlinhos-MDB) apontou que não é favorável à proposta por beneficiar uma empresa em específico. “Essa empresa tem 10 anos que faz acordo para acertar [as dívidas com o município] e não acerta. Fazer projeto para quem não precisa? Não concordo com mais esse abuso em nosso município”, justificou.

O líder de Simone Moreira na Câmara, Sinval Dias (PSDB) argumentou que “em momento algum a prefeita disse que é para atender apenas uma empresa”. Já o presidente da Casa, Djalma Bastos (PSD) ponderou as dificuldades das empresas em quitar os débitos. “Acredito que empresa nenhuma quer dever e, se está inadimplente é porque a situação do país está ridícula. Não é fácil sobreviver com o dólar no valor que está, passando hoje  dos R$4, 16”, falou.

Os vereadores Guilherme Nasser (PSDB), Vanderlei Miranda (PR) e Revetrie Teixeira (MDB), justificaram ausência por compromissos já assumidos anteriormente.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui