Restauração da Igrejinha do Rosário em fase de conclusão

O imóvel, localizado no bairro Penha, foi construído no século XVIII entre os anos de 1750 e 1775 e é Um dos cartões-postais de Itabira

A Prefeitura de Itabira está concluindo as obras de restauração da Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, popularmente conhecida como Igrejinha do Rosário. A reforma, resultado de uma parceria entre o Município e a Diocese de Itabira – Cel. Fabriciano, está na fase de pintura e deve ficar pronta no final de junho.

O imóvel, localizado no bairro Penha, foi construído no século XVIII entre os anos de 1750 e 1775 e é Um dos cartões-postais de Itabira. Em 23 de dezembro de 1949, a Igrejinha do Rosário foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) por meio do processo nº 338-T, inscrição nº 347, Livro Belas Artes, fl. 01.

Anúncios
Continue lendo após o anúncio

O forro da igreja possui uma pintura que é atribuída a Manuel da Costa Ataíde, conhecido como Mestre Ataíde. Além dos detalhes arquitetônicos singulares, no assoalho de tábua corrida estão as campas onde foram sepultados os membros da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário, fundada em 1812. A maioria desses túmulos são de escravos e alforriados.

“Na última semana, um representante do Iphan visitou a obra e apresentou propostas de cores para o imóvel. Assim, optamos por manter as cores atuais. É importante ressaltar que a obra será entregue à população no período previsto, já que não tivemos surpresas desagradáveis como, por exemplo, problemas estruturais, durante a reforma”, destacou o secretário municipal de Obras, Ronaldo Lott Pires.

De acordo com a Secretaria Municipal de Obras (SMO), pasta responsável pela restauração, a última vez que a ermida passou por reformas foi em 1992. De lá para cá, a ação do tempo deteriorou a construção. Nos últimos quatro anos, o local ficou fechado devido à má conservação e falta de manutenção.

Até o início deste ano, as paredes da igreja estavam escoradas e o telhado era coberto por lona: telhas deslocadas ou quebradas causaram infiltrações que danificaram as paredes, pisos, forros e instalações elétricas. No entanto, após uma vistoria realizada por engenheiros da Prefeitura, foi detectado que a construção não corria risco de desabamento, uma vez que a madeira estrutural da ermida continua intacta.

Segundo o secretário municipal de Obras, Ronaldo Lott Pires, a recuperação da igrejinha foi uma solicitação do prefeito Ronaldo Lage Magalhães que acertou a parceria com a diocese. O serviço é executado por funcionários da Empresa de Desenvolvimento de Itabira Ltda (Itaurb)., em um investimento de R$ 40 mil. Os materiais necessários foram adquiridos pela diocese por R$ 39 mil.

Anúncios
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui