Ruas residenciais podem ficar livre da cobrança de rotativo em João Monlevade

A cobrança do estacionamento rotativo em João Monlevade pode ficar limitada apenas ás avenidas do centro comercial. É que tramita na Câmara de Vereadores um anteprojeto de lei de autoria do parlamentar Gentil Bicalho (PT) no qual prevê essa mudança.

Em vigor há quase um ano, a cobrança do estacionamento em ruas residenciais sempre foi questionada. Na justificativa do seu anteprojeto, Gentil argumenta que “a concepção atual do estacionamento rotativo pago em nosso município está equivocada, merecendo adequação. E o que propomos nesse sentido, basicamente, é que as vias e logradouros públicos destinados ao Sistema de Estacionamento Rotativo estejam restritos à região central da cidade, notadamente às duas principais avenidas (Getúlio Vargas e Wilson Alvarenga) e aos quarteirões de interligação dessas avenidas. Dessa forma, evitaríamos a cobrança pelo estacionamento nas regiões mais residenciais, atualmente definido sem qualquer razoabilidade, além de melhorar consideravelmente a fluidez do trânsito no hipercentro, favorecendo à mobilidade urbana”.

As ruas e avenidas onde há cobrança do rotativo estão determinadas no Decreto Municipal n.º 76/2016, que contempla também vagas reservadas aos idosos, deficientes físicos, carga e descarga. Atualmente são cerca de 900 vagas para automóveis e 336 vagas para motocicletas, dispostas no comercial de João Monlevade.

O projeto precisa passar pelas comissões temáticas da Câmara de Vereadores e também ser submetido à votação em Plenário. Caso aprovado, a vigoração da matéria dependerá de sanção da prefeita de João Monlevade Simone Carvalho (PSDB).

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui