945 reais e 80 centavos. Esse é o novo valor do salário mínimo, que começa a valer a partir de primeiro de janeiro do ano que vem. Um reajuste de 7,5% acima do valor atual, que é de 880 reais.

A diarista Marlene de Sousa diz que os R$ 65,80 a mais vão ajudar no orçamento. Já a aposentada, Lázara Oliveira criticou o valor do aumento. Ela diz que esperava mais.

O novo mínimo estava previsto no texto da LDO – Lei de Diretrizes Orçamentárias, que foi aprovado nessa quinta-feira junto com o Orçamento de 2017, pelo Congresso Nacional. O orçamento de 2017 projeta um crescimento da economia de 1% para o próximo ano.

A proposta orçamentária fixa os gastos federais em R$ 3,5 trilhões no próximo ano, valor que inclui despesas com juros e amortização da dívida pública, que chega a R$ 1,7 trilhão.

O texto prevê ainda R$ 306 bilhões para pagamento de pessoal na esfera federal, R$ 90 bilhões para investimentos das estatais e R$ 58 bilhões para investimentos com recursos do Orçamento Fiscal e da Seguridade Social.

As duas normas passaram pelo plenário sem obstruções, em uma votação rápida, após acordo entre parlamentares da base e oposição. O líder do governo no Congresso, senador Romero Jucá, do PMDB, foi quem costurou o acordo com os demais líderes dos partidos.

O novo orçamento teve como base as regras do Novo Regime Fiscal, previsto na Emenda Constitucional 95, que limita os gastos públicos pelos próximos 20 anos.

A LDO 2017 fixa um deficit primário de R$ 139 bilhões, que corresponde a 2,04% do Produto Interno Bruto como meta fiscal do governo federal. A meta de deficit ficou estabelecida em R$ 3 bilhões para as estatais e de mais de R$ 1 bilhão para estados e municípios.

Publicidade

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui