A Prefeitura de Santa Bárbara, vem desenvolvendo, desde 2013, estudos e discussões relacionadas às novas políticas turísticas, culturais e econômicas para o Município, em prol da consolidação, dia a dia, de um modelo de gestão, fundamentado na economia criativa.
A economia criativa possui como base a criatividade, isto é, o capital intelectual em favor do fomento de vários setores criativos, entre eles, a gastronomia, o artesanato, a música, as artes cênicas, as expressões culturais tradicionais, entre outros.

Nesse contexto, a compra desse imóvel em Barra Feliz se faz com objetivo de investir ainda mais em um cenário de memoriais e museus, a fim de fomentar a cultura local, por meio da criatividade de todos, não só da comunidade desse distrito, mas também das demais em seu entorno.

Em Santa Bárbara, os projetos de economia criativa empreendidos pela atual gestão foram responsáveis por reestruturar grandes eventos como o carnaval e o Torneio Leiteiro, além de proporcionar ações envolvendo negócios, gastronomia, música, religiosidade e valorização patrimonial, com tombamentos e registros de bens materiais e imateriais.

A ações de economia criativa permitiram, ainda, a construção do Centro Cultural de Brumal, um espaço que alia o fator social ao turístico, e a reforma Casa da Cultura, um dos mais importantes patrimônios culturais que pertencia a União e foi conquistado para fazer parte do patrimônio municipal, hoje pronta para receber um novo projeto.

É com esse novo empreendimento, que o Município reforça a importância do papel da cultura na estratégia socioeconômica local e regional, construindo novos valores, junto ao capital intelectual de seu povo. É por investir em economia criativa e preservação, que Santa Bárbara alcançou, por mais um ano, resultado expressivo no ranking do ICMS do Patrimônio Cultural, se colocando entre as cidades que mais recebem e investem em patrimônio cultural em Minas Gerais.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui