Uma sargento da Polícia Militar, de 45 anos, foi presa mediante um mandado de prisão preventiva, decretada pelo juiz de Direito, José Maria Moraes Pataro, da 1ª Vara Criminal da Comarca de Ipatinga. A policial é investigada pela Polícia Civil como coautora de uma tentativa de homicídio ocorrido no último dia 20 de novembro, no bairro Industrial, em Santana do Paraíso. O acusado pelo crime é o marido dela, que se encontra foragido.

A policial era lotada no 14º Batalhão PM, em Ipatinga, mas estava atualmente no 26º BPM de Itabira, onde recebeu voz de prisão assim que saiu o mandado judicial, no dia 21 de dezembro. Ela estava no Núcleo de Assistência Integral à Saúde (Nais), quando foi informada da preventiva, no início da tarde.

Ela fez duas ligações telefônicas para seus advogados, um deles, o próprio pai dela, um oficial PM reformado. A sargento R.C., após fazer um exame de corpo delito (ACD), foi apresentada ao delegado de plantão na Regional de Polícia Civil de Itabira, e depois, mantida à disposição da Justiça no batalhão itabirense.

Entenda

A confusão envolvendo o casal começou em uma madrugada e teve como vítima uma rapaz de 22 anos que foi atingido por tiros. Um outro homem, de 29 anos, primo do marido da sargento também foi ameaçado de morte pelo próprio parente. Há suspeita de que a arma usada no crime, seja de propriedade da policial. O revólver calibre 38 está registrado no nome da sargento e ainda não foi entregue à polícia.

O jovem foi baleado na cabeça e socorrido por populares.  A motivação do crime, conforme os primeiros levantamentos, seria um desentendimento entre a vítima e o autor, em um bar.

A sargento, após ficar algumas horas desaparecida, se apresentou à Polícia Civil e prestou esclarecimentos sobre o ocorrido. O caso é investigado pela Delegacia da PC de Santana do Paraíso e também acompanhado pelo comando do 14º Batalhão de Ipatinga, em um procedimento administrativo. (Diário do Aço).

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui