A denúncia foi feita durante a reunião de ontem (16), da Câmara

Pelo menos 90 pacientes ficaram sem atendimento odontológico em João Monlevade nesta quinta-feira (17). É que faltam materiais médicos e de uso contínuo para os trabalhos na Policlínica e no Centro de Referência em Saúde Bucal (Cresb). Não há nas unidades de saúde luvas, papel higiênico, gaze, papel toalha, saco de lixo, material de limpeza, cimento de ionônero, álcool, guardanapo e outros materiais essenciais para os trabalhos.

Além disso, os funcionários estão com dificuldades de ligar para os pacientes desmarcando os atendimentos, pois o telefone fixo não faz ligação para celular, que por sua vez é bloqueado para efetuarem chamadas. Além dos pacientes dispensados, oito dentistas da Policlínica e oito do Cresb voltaram para casa por não terem condições de trabalhar.

Somados a isso, autoclave na Policlínica está com defeito. Em menos de um mês, essa é a segunda vez que o problema é detectado. “Vergonhoso o descaso do poder público com pacientes e funcionários do serviço odontológico. A Prefeitura precisa cuidar mais do serviço odontológico que foi referência nacional na época do prefeito Leonardo Diniz (PT)”, disse o vereador Belmar Diniz (PT) que esteve nas unidades da saúde na manhã de ontem.

A secretária de Saúde, Andréa Peixoto, foi procurada por meio da Assessoria de Comunicação e até a publicação da reportagem não se pronunciou.

Centro de esterilização

O vereador também comentou sobre a saúde bucal municipal durante a reunião da Câmara. Belmar pontuou que a Prefeitura irá instalar uma central de esterilização de materiais médico odontológico no prédio do antigo PA. De acordo com o vereador, em conversa com o coordenador da Saúde Bucal em João Monlevade, o novo sistema vai amenizar os problemas causados pela queima de autoclave. Segundo o profissional, enquanto uma autoclave que hoje existe nas clínicas odontológicas do município, esteriliza 20 litros de material, o novo equipamento irá esterilizar 700 litros.

Belmar comentou ainda que existe também a proposta da administração municipal criar três turnos para atendimento odontológico nas unidades de saúde do Novo Cruzeiro, Laranjeiras, Policlínica, Cresb e no Centro de Especialidades Odontológicas (CEO). Com a mudanças, dentistas atenderia de 7h às 11h, 11h às 15h e das 15h às 19h.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui