Seminário aborda atendimento humanizado às vítimas de violência

Polícia Civil participa de seminário para capacitação de servidores de ensino superior da Prefeitura Municipal de Itabira para atendimento humanizado às vítimas de violência sexual e doméstica

Cerca de 350 servidores municipais foram reunidos no auditório da Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira- FUNCESI ao longo do dia 25 de setembro para ministração de palestras. Estiveram presentes médicos, enfermeiros, técnicos, gestores, professores, assistentes sociais e psicólogos.

A ação foi desenvolvida pela Comissão de Enfrentamento à Violência Sexual e Doméstica de Itabira, da qual a Delegada Amanda Machado Celestino é integrante.

O delegado Diogo Luna Moureira discorreu sobre o papel da democracia para o reconhecimento e construção da identidade de gênero e noção de corporeidade, com a finalidade de discutir sobre os processos de não violência.

Participou do evento também o médico legista Felipe Bedeschi, que tratou sobre o olhar médico-legal no atendimento humanizado às vítimas de violência doméstica e familiar, além de ter exposto o Protocolo Humanizado de Atendimento às Vítimas de Violência Sexual da Polícia Civil (IML). De acordo com a Secretária Municipal de Saúde, Dra. Rosana Linhares, a prefeitura de Itabira está e articulação para implantação do protocolo no município, fazendo com que o Hospital Municipal Carlos Chagas seja referência nesse tipo de atendimento.

A delegada Amanda Machado Celestino traçou um manual prático de ação para o atendimento de casos de violência doméstica, familiar e sexual, com ênfase nos processos de revelação espontânea, escuta qualificada e depoimento especial de crianças e adolescentes. O objetivo foi levar ao público informações objetivas sobre a Lei Maria da Penha e legislação aplicável à proteção de crianças e adolescentes, de modo a orientar a ação dos profissionais de saúde, educação e assistência social em casos que demandem a intervenção policial.

O seminário foi espelhado na capacitação realizada em julho de 2019 para servidores da Polícia Civil. A delegada Amanda Machado Celestino, organizadora dos dois eventos, salientou sobre a importância da capacitação rotineira dos servidores que atuam com violência intrafamiliar. “O atendimento eficaz e o rompimento da violência passam, necessariamente, pela articulação da rede, de modo a possibilitar à pessoa em situação de violência a oferta de todos os serviços necessários ao resgate dos direitos violados. Para alcançar esse objetivo, os servidores devem receber treinamento constante sobre os mecanismos legais e dinâmica de atuação”, comentou a delegada.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui