Servidor municipal e advogado são indiciados por corrupção em vistorias

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) indiciou, nesta semana, um servidor municipal, que estava cedido à Delegacia da PCMG em Boa Esperança, e o advogado dele pelo crime de corrupção passiva. As investigações apontaram que o funcionário público, durante serviço de vistoria veicular, estaria indicando empresas específicas para proprietários de veículos que eram reprovados por irregularidades na marcação de sinais identificadores nos vidros.

O suspeito recebia uma comissão de, em média, R$ 30 para cada veículo que recomendava às empresas. A Polícia Civil constatou que o advogado do investigado estaria junto no momento em que o servidor realizava o contato com as empresas e, por esse motivo, também foi indiciado.

Segundo o Delegado Alexandre Boaventura Diniz, “o fato é de grande reprovabilidade, já que o suspeito, servidor público, usou do nome e estrutura da Polícia Civil para tentativa de enriquecimento ilícito”. Por outro lado, ressalta o Delegado, as medidas tomadas demonstram que a PCMG atuou com rigor, inclusive com afastamento preliminar do suspeito.

O servidor também responderá a processo administrativo junto à Prefeitura de Boa Esperança.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui