Servidores da educação vão fazer paralisação de advertência

Servidores estaduais da Educação podem entrar em greve a partir da próxima semana. A motivação é que o governo ainda não divulgou as datas em que serão depositadas as parcelas do pagamento deste mês. Segundo informações, nos bastidores, há hipótese de que o pagamento da primeira parcela não deve sair antes do dia 20.

A partir de segunda-feira, dia 11 de junho, será convocada greve com fim apenas quando o valor for depositado. A intenção é forçar a antecipação da data do pagamento. A  informação não foi confirmada pela coordenadora do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-Ute), Beatriz Cerqueira.

A sindicalista afirmou que num congresso que teve início na última quinta e terminou ontem (3), foi aprovada uma paralisação de advertência da categoria. Na terça-feira (5) será feito um ato com os trabalhadores da saúde e eletricitários, que também estão em greve. “A nossa pauta é a luta contra o parcelamento dos salários e a volta do pagamento no 5º dia útil”, explicou Beatriz.

Apesar da crise, o governo vinha conseguindo pagar os salários, mesmo escalonados e com atraso, no mês corrente. Mas, no mês passado, isso não aconteceu. A terceira parcela, que deveria ter sido depositada no dia 30 de maio, só foi paga no dia 1º de junho. Ainda em maio, a primeira parcela estava prevista para o dia 16, mas só foi quitada no dia 18. (Com informações coluna A Parte, jornal O Tempo).

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui